Regido pela natureza, Pantanal é bonito o ano inteiro de Norte a Sul

Dividido entre os estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, turista só precisa escolher o que quer ver

  
  
Pantanal

Situada na porção nordeste do estado de Mato Grosso do Sul, a região conhecida como Pantanal Sul possui atrativos naturais o ano todo. Na estação seca, o espetáculo fica por conta dos animais que saem para caçar. Já no período de chuvas, o imenso mar de água doce que alaga as planícies fascina os privilegiados visitantes deste local regido pela força da natureza. Já no Pantanal Norte, ao sul do estado de Mato Grosso, desbravar a maior planície alagável do mundo é um sonho para os aventureiros. São 250 espécies de peixes, 80 de mamíferos, 50 de répteis e mais de 650 de aves. A fauna do pantanal é exuberante e cheia de cores. Os turistas podem fazer caminhadas, passeios de chalana e cavalgadas, podendo admirar tuiuiús, jacarés e onças.

Não importa se a bordo de uma canoa, no lombo de um cavalo ou em um jipe, a regra no Pantanal Sul é relaxar e curtir o visual deste que é um dos melhores lugares do país para observação da vida selvagem. Não raro, uma onça-pintada e um jacaré-do-pantanal são fotografados pelos extasiados turistas.

Outras atividades de aventura disponíveis são caminhada pelas trilhas do Murucututu e do Vazante, canoagem, cavalgadas com diferentes percursos e níveis de dificuldade, cicloturismo por trilhas e estradas de terra, e o turismo fora de estrada em veículos 4x4 na tradicional Estrada-Parque Pantanal.

Dentre os principais atrativos da região estão os rios Negro, Aquidauana e Paraguai, e o trem do Pantanal, um tradicional percurso de 220 quilômetros que sai de Campo Grande e segue até Miranda, com parada em Aquidauana. Já em Corumbá, principal cidade e considerada a capital do Pantanal, não deixe de visitar a Praça da República e o Forte Junqueira, este último o palco perfeito para apreciação da rica paisagem pantaneira. Ainda, no mês de junho ocorre a celebração mais tradicional do Pantanal: a Festa de São João.

Para completar um roteiro perfeito e sentir fielmente o que é esta região, a dica é hospedar-se em uma das fazendas de gado das cercanias, apreciar a gastronomia local, rica em peixes e churrasco, e comprar peças de artesanato produzidas a partir da argila e madeira.

No lado oposto, no norte do Pantanal, visitar Poconé, Porto Jofre e Cáceres é mergulhar ainda mais fundo na região pantaneira. Poconé é a porta de entrada. A cidade, com pouco mais de 30 mil habitantes, oferece grandes opções de atividades de aventura e de descanso durante todo o ano. Ao sul do Mato Grosso, o pequeno município ainda guarda a tradicional arquitetura do século XIX. Mas não se engane. A infraestrutura da região é moderna e atende muito bem os visitantes.

Continuando a viagem, visitar Porto Jofre faz parte do roteiro de quem gosta de uma boa pescaria e de quem passa pelo pantanal mato-grossense. Lá as águas são escuras e piscosas, características marcantes do rio Cuiabá.

Já Cáceres, conhecida como a "Princesinha do Paraguai", é um dos principais municípios brasileiros voltado ao turismo e também à pesca. Juntamente aos atrativos naturais como o Pantanal com o Rio Paraguai, a Dolina Água Milagrosa e as várias cachoeiras do município, o turismo de pesca esportiva tem atraído muitos visitantes para lá.

O turismo de aventura também é o grande forte da cidade: trilhas para caminhada e a exploração de grutas e cavernas são os grandes destaques da região, que conta com diversas opções para essas atividades.

Estes destinos são contemplados pelo portal Viagem na Natureza (www.viagem-natureza.com.br), desenvolvido para oferecer conteúdo de qualidade sobre dezenas de destinos, parques nacionais e atividades de ecoturismo e Turismo de aventura - tudo reunido para ajudar o turista a desfrutar da natureza brasileira da maneira mais segura e divertida possível.

Fonte: AD Comunicação & Marketing

  
  

Publicado por em

Maria Jussara

Maria Jussara

22/10/2012 12:22:46
Muito boas as informações!