Secretário de Estado do Quirgistão discursou no Fórum Mundial de Turismo

A abertura da programação de palestras dedicadas ao Movimento Brasil de Turismo e Cultura – segundo segmento do Encontro Anual do Fórum Mundial de Turismo para Paz e Desenvolvimento Sustentável, recebeu uma visita inesperada. Ibraimov Osmonakum,

  
  

A abertura da programação de palestras dedicadas ao Movimento Brasil de Turismo e Cultura – segundo segmento do Encontro Anual do Fórum Mundial de Turismo para Paz e Desenvolvimento Sustentável, recebeu uma visita inesperada.

Ibraimov Osmonakum, secretário para desenvolvimento humano da República do Quirgistão, na Ásia Central, fez um discurso intimista e apaixonado pelo Brasil na manhã de domingo, 5 de dezembro.

“Viajei de tão longe porque eu tinha o sonho de conhecer o Brasil”, disse o secretário, que levou 30 horas de avião para chegar a Salvador a partir da capital de seu país, Bishkek.

“Eu poderia ter recusado o convite de vir ao Brasil, porque é muito distante de minha terra”, admitiu o secretário, “mas eu resolvi aceitar porque era uma missão interessante. E especialmente porque era o Brasil”.

Osmonakum ratificou as causas do Fórum Mundial, dizendo que o turismo é uma das chaves para o desenvolvimento social e cultural de um país. Em nome do presidente de seu país, Askar Akaev, pronunciou um discurso parabenizando o Presidente Lula pela iniciativa brasileira de sediar o Fórum até 2006.

O governo brasileiro, representado pelo Ministério do Turismo, é um dos cinco co-organizadores do Fórum Mundial – os outros são a Fundação Turismo para Paz e Desenvolvimento Sustentável, e três órgãos da ONU: Organização Mundial do Turismo, Unesco e PNUD – Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento.

No discurso lido por Osmonakum, o presidente do Quirgistão chama o Brasil de grande nação da América do Sul. “Vocês tem potencial para ser uma Mecca do turismo para o resto do mundo”, elogiou o secretário.

“O Brasil é uma nação brilhante, de cultura muito interessante, ambientalmente adorável. Já existe um interesse comum pelo Brasil, mas o mais importante é criar uma imagem positiva do país, mostrar sua potencialidade”, disse, em entrevista após a palestra.

O secretário citou alguns ícones do Brasil. Falou de futebol, da novela Escrava Isaura, dos romances de Jorge Amado e de Paulo Coelho. “Gosto mais de Jorge Amado”, comentou.

O Quirgistão é um país do centro-oeste da Ásia. Seu território, nas altas montanhas Tian Shan, tem picos de até 7 mil metros de altura e já pertenceu à China e à União Soviética. Hoje, faz parte da CEI (Comunidade dos Estados Independentes), da Ásia Central, e da Rota da Seda, região trilhada pelas caravanas de Alexandre o Grande e Gengis Khan aberta recentemente a ocidentais. A rota vem sendo explorada em roteiros de agências de aventura de todo o mundo, inclusive do Brasil.

Fonte: MVL Comunicação

  
  

Publicado por em