Seminários Descubra Brasil têm programação intensa até o final do ano

Paris (9/11), Nova York (22 /11), Madri (02/12) e Frankfurt (6/12). Estas são as cidades onde acontecem as próximas edições dos Seminários de venda Descubra Brasil, uma iniciativa da EMBRATUR (Instituto Brasileiro de Turismo), órgão do Ministério do Turis

  
  

Paris (9/11), Nova York (22 /11), Madri (02/12) e Frankfurt (6/12). Estas são as cidades onde acontecem as próximas edições dos Seminários de venda Descubra Brasil, uma iniciativa da EMBRATUR (Instituto Brasileiro de Turismo), órgão do Ministério do Turismo responsável pela promoção do País no exterior. Sua concretização conta sempre com o apoio dos EBTs (Escritórios Brasileiros de Turismo) no exterior.

Recentemente foram realizadas etapas no Japão, em Fukuoka (24/10) e Sapporo (26/10), e em Portugal, em Lisboa (24 e 25/10). Apresentações similares, no formato de treinamentos de vendas, aconteceram também nos Estados Unidos, em Los Angeles (18/11) e Miami (20/10).

A grande novidade para esse bimestre final de 2005 é a parceria com a Braztoa (Associação Brasileira das Operadoras de Turismo), visando garantir o envolvimento dos operadores brasileiros e o caráter comercial do projeto.

O objetivo de tais eventos é ampliar o conhecimento técnico dos profissionais estrangeiros que trabalham na ponta da cadeia oferecendo os produtos, serviços e destinos turísticos brasileiros.

A formatação dos seminários é marcada por uma apresentação detalhada, baseada num dos cinco critérios de segmentação do Instituto (Sol e Mar; Negócios e Eventos; Cultura; Esportes; Ecoturismo), por integrantes do trade brasileiro.

Elas são seguidas por rodadas de negócios que colocam estes membros do receptivo nacional em contato direto com os do emissivo local, de forma que sejam expostas as expectativas de ambas as partes, estreitado o relacionamento e criadas oportunidades de negócios. Ao final acontece ainda uma pequena confraternização.

Além dos operadores e agentes de viagens, são também convidados para a platéia outros representantes locais, como veículos da imprensa especializada, membros do governo e formadores de opinião em geral.

Os treinamentos variam um pouco na concepção pois têm foco direcionado ao agente em si, substituindo a presença dos operadores brasileiros pela de representantes de destinos ou órgãos de promoção. Ou seja, têm um caráter menos comercial e mais didático.

Promoção conjunta –

Os seminários realizados no Japão marcaram a expansão da área atendida naquele mercado. Pela primeira vez aconteceram fora do eixo Tóquio/Osaka/Nagoya. Lá eles são organizados pelo Escritório de Promoção Turística do MERCOSUL (Paraguai, Uruguai, Argentina e Brasil), cuja missão é a promoção conjunta do bloco. Esses seminários contaram com apoio da VARIG.

Em Fukuoka, as apresentações foram feitas por representantes da Promotional Travel (Argentina), Tunibra Travel (Brasil) e Thompsons Tours (Uruguai).

O público presente, por sua vez, reuniu quatro operadores e 20 agentes de viagem japoneses. Em Sapporo, a única diferença entre os palestrantes foi a substituição da operadora Alphainter como representante do Brasil.

Compareceram também quatro operadores e outros 26 agentes de viagem, além de representantes de associações japonesas.

“Já realizamos ótimos seminários em grandes centros. Agora queremos que os agentes de viagens de Fukuoka (Sul) e Hokkaido (Norte, onde se localiza Sapporo), que são mercados menores, mas também bastante ativos, recebam mais atenção”, explica Lawrence Reinisch, Executivo brasileiro que ocupa o cargo de diretor do Escritório do Mercosul no Japão.

Também recentemente, o Escritório apoiou apresentações de destinos do País, do bloco e de toda a América do Sul promovidas pela companhia aérea brasileira para profissionais indianos.

Foram duas edições, em Mumbai (17/10) e Nova Délhi (20/10), onde foram reunidos 60 e 25 operadores e agentes de viagens, respectivamente. O Ministério do Turismo estima que seja possível trazer 50 mil turistas indianos por ano ao Brasil.

`É um nicho pequeno, mas altamente rentável para o País. O turista indiano gasta em média US$ 150 dólares por dia, o que gera divisas consideráveis do ponto de vista per capita`, afirma o diretor de Relações Internacionais do Ministério, Pedro Wendler.

Grande público :

Os treinamentos promovidos nos Estados Unidos tiveram boa presença de público. Na edição de Los Angeles foram 80 agentes de viagem e 12 operadores americanos. Em Miami, números ainda mais expressivos: 102 agentes e, novamente, 12 operadores.

“Merece destaque o entusiasmo demonstrado pelos profissionais, mesmo sem conhecerem o destino de fato”, diz Miguel Jerônimo, Executivo do EBT de Nova York.

“Foi tudo muito bem planejado e, pela grande participação e promoção ocasionadas, já estamos percebendo, inclusive, um aumento em nossos relatórios de reservas”, relata Lina Lourenço, da Abreu Tours, que participou dos dois eventos.

“Nossa companhia, dedicada a cruzeiros de luxo, já faz planos para fazer do Brasil único destino em terra firme”, revela Brian Harris, proprietário da Luxury Cruise Specialist, presente ao seminário em Los Angeles.

Fonte: Embratur

  
  

Publicado por em