Setembro será o Mês da Baleia Franca em Santa Catarina

O espetacular aumento do número de baleias de julho a novembro na faixa litorânea dos 130 quilômetros da APA – a Área de Proteção Ambiental, da Baleia Franca que se estende do sul de Florianópolis até o Balneário do Rincão no centro-sul de SC, e a c

  
  

O espetacular aumento do número de baleias de julho a novembro na faixa litorânea dos 130 quilômetros da APA – a Área de Proteção Ambiental, da Baleia Franca que se estende do sul de Florianópolis até o Balneário do Rincão no centro-sul de SC, e a crescente presença do público nas semanas nacionais da baleia franca dos últimos setes anos subseqüentes levaram a IWC/Brasil e a New Millennium Produções a realizar em setembro próximo nas cidades de Jaguaruna, Laguna, Garopaba e Imbituba o 1º Mês da Baleia Franca e a 8ª SNBF.

Os eventos são dedicados à presença anual dessa espécie ameaçada e à conscientização das pessoas acerca da importância de sua preservação. Imbituba foi armação baleeira até 1973. O óleo extraído das baleias era utilizado para iluminar grandes cidades como São Paulo e Rio de Janeiro e também servia de consistente matéria-prima à argamassa nas construções.

Hoje a cidade e região acertam contas com o passado de quase extermínio desse cetáceo e contam com a participação das comunidades costeiras em ações de preservação ambiental. Imbituba é sede do Projeto Baleia Franca.

O PBF foi criado em 1982 com a finalidade de monitorar a população remanescente desses mamíferos no sul do Brasil, é administrado pela Coalizão Internacional da Vida Silvestre, a IWC/Brasil, uma entidade civil sem fins lucrativos que trabalha em cooperação com órgãos governamentais, instituições científicas e conservacionistas em diversos países.

O prefeito de Jaguaruna Claudemir dos Santos celebrou no início desta semana em seu gabinete com o diretor da New Millennium e empresário Evaldo Marcos o acordo de participação da cidade no 1º Mês da Baleia Franca.

Ficou acertado que nos dias 6 e 7 de setembro Jaguaruna receberá o Circuito Itinerante da Baleia Franca com shows locais, regionais, apresentação de audiovisual, exposição de artesanato e fotografia, palestras para estudantes com monitores do Projeto Baleia Franca, venda de souvenirs e demais atividades alusivas ao tema.

`Jaguaruna reforça o nosso desejo de envolver cada vez mais os cidadãos nesse exemplar `movimento pela vida` que, a partir da conservação de um mamífero do mar, nos remete a tantas outras necessárias ações de preservação`, diz Evaldo Marcos.

Durante o 1º MBF acontecerá uma reunião internacional sobre áreas marinhas protegidas e baleias na América Latina. Shows, desfiles de escolas, gincanas e demais manifestações culturais e esportivas envolverão moradores e turistas pelas praças, morros, trilhas, campos, rios, lagos, lagoas e praias da região.

Antes de viajar para a Itália onde participará em julho da reunião anual da CBI, o presidente da IWC/BRASIL e coordenador do Projeto Baleia Franca José Truda Palazzo Jr. afirmou que `tais iniciativas consolidarão o Mês da Baleia Franca como um dos principais acontecimentos do calendário nacional focados na conservação da natureza e no ecodesenvolvimento, tanto nas necessidades de conservação das baleias como no aproveitamento não-letal de seu potencial inclusive como patrimônio ecoturístico`.

Vale lembrar ainda que, segundo levantamentos da própria Comissão Baleeira Internacional, o turismo de observação de baleias gera cerca de US$ 1 bi por ano em todo o mundo. Nessa onda do `baleia viva vale mais do que baleia morta`, o espírito da preservação parece mesmo estar orientando cada vez mais os cidadãos catarinenses. O Projeto Baleia Franca tem patrocínio da Petrobras e participação do Centro de Mamíferos Aquáticos do IBAMA / Ministério do Meio Ambiente.

Fonte: Ibama

  
  

Publicado por em