Temporada de Baleias 2016 foi muito produtiva para os operadores turísticos

A atividade turística centrada nas jubartes continua firme ao longo de todo o litoral baiano

  
  

Apesar de um pouco mais curta do que o geralmente observado – um fenômeno que foi observado em diversas partes do Hemisfério Sul tanto para as baleias jubarte como para outras espécies, como a baleia franca – a temporada reprodutiva das jubartes em 2016 no Brasil foi muito produtiva tanto para a pesquisa realizada pelo Projeto Baleia Jubarte como para muitos dos operadores turísticos que desenvolvem saídas de observação de nossos magníficos visitantes de inverno e primavera.

A atividade turística centrada nas jubartes continua firme ao longo de todo o litoral baiano, com 17 cruzeiros realizados na região dos Abrolhos, seis em Itacaré, 16 em Morro de São Paulo e nada menos que 148 em Praia do Forte, além dos realizados a partir de outras localidades. Boa parte dessas saídas foi acompanhada pelo Projeto, coletando dados científicos a partir das embarcações de turismo e auxiliando na interpretação ambiental para os visitantes.

Nosso trabalho de pesquisa também rendeu frutos nesta temporada, com cruzeiros realizados na Praia do Forte e no banco dos Abrolhos. Neste, um cruzeiro de cinco dias realizado em setembro rendeu nada menos que 85 foto-identificações individuais de jubartes, das quais duas já eram velhas conhecidas: o macho #1001AB, registrado na região pela primeira vez em 2001 e posteriormente em 2004 e 2007, e a fêmea #0378AB, fotografada inicialmente em 1997 e também em 2008.

Durante o período de verão, em que as “nossas” baleias estão se alimentando na região antártica e se ´preparando para a próxima migração reprodutiva, a equipe do Projeto Baleia Jubarte analisa os dados obtidos nos cruzeiros de pesquisa e prepara mais um ano de atividades de campo. Esperamos as jubartes – e nossos visitantes interessados em vê-las – novamente em 2017!

Sobre o Projeto Baleia Jubarte

Atuando há 28 anos na pesquisa e conservação das baleias jubarte e do ambiente marinho no Brasil, o Projeto Baleia Jubarte, patrocinado pela Petrobras através do Programa Petrobras Socioambiental, integra a Rede Biomar juntamente com outros projetos patrocinados pela empresa (Projeto Albatroz, Coral Vivo, Golfinho Rotador e Tamar), que atuam de forma integrada na conservação da biodiversidade marinha do Brasil. O Projeto Baleia Jubarte é administrado pelo Instituto Baleia Jubarte a partir de suas sedes na Praia do Forte e em Caravelas, Bahia.

Visite: www.revistaecotour.tur.br

Fonte : Enrico Marcovaldi

  
  

Publicado por em