Trilhas subaquáticas acontecem no Parque Estadual da Ilha Anchieta em janeiro

Ao todo, são cinco trilhas com paradas em pontos de interpretação, sempre com acompanhamento de monitores e duração aproximada de uma hora.

  
  
os visitantes são estimulados a perceber o ambiente marinho e a sua importância, bem como os impactos que vem sofrendo e medidas para sua conservação / Divulgação

A partir da segunda quinzena de janeiro, o Parque Estadual da Ilha Anchieta (PEIA), em Ubatuba

(SP) tem uma opção diferenciada de passeio ecoturístico, voltada para toda a família. São as trilhas subaquáticas, uma das atrações mais procuradas durante o verão.

Realizadas numa parceria do PEIA com o Instituto de Biociências da USP, por meio da ONG Ecosteiros, essas trilhas possuem diferentes níveis de dificuldade, que contemplam desde crianças e portadores de necessidades especiais, até mergulhadores avançados.

Ao todo, são cinco trilhas com paradas em pontos de interpretação, sempre com acompanhamento de monitores e duração aproximada de uma hora.

Durante o passeio subaquático, os visitantes são estimulados a perceber o ambiente marinho e a sua importância, bem como os impactos que vem sofrendo e medidas para sua conservação.

Além disso, são ensinadas técnicas de mergulho, uso de equipamento e cuidados práticos para se evitar impactos ambientais durante a prática do mergulho.

A atividade realizada com o público no Parque Estadual da Ilha Anchieta é acompanhada por monitores voluntários, que realizam o módulo prático do curso "Educação Ambiental em Unidades de Conservação Marinha" promovido pela USP.

Segundo a voluntária Paula Moraes, o objetivo do curso, que envolve estudantes universitários de diversas áreas, é criar e aplicar modelos de educação ambiental em ambientes costeiros e marinhos.

“Dá para sentir que conseguimos influenciar positivamente as pessoas. Mesmo quando o visitante não se interessa no começo, ele acaba saindo maravilhado. Os portadores de necessidades especiais nos ensinam muito também. É uma experiência vantajosa, não só como estudo, mas para a vida.”

As trilhas

- Trilha de mergulho livre

Nado equipado ao longo de 350 m de costão, com paradas nos pontos de treinamento e de interpretação ambiental. Acompanhada por balsa de apoio e segurança de 1,5 m. Realizada em grupos de quatro pessoas, acompanhadas por dois monitores que também são treinados para salvatagem. Todo o percurso é supervisionado a partir de um bote que permanece estacionado.

- Trilha de mergulho autônomo

Deslocamento ao longo de 150 m com paradas em pontos de interpretação que incluem fundo arenoso e costão, com equipamento completo de mergulho. Apresentação de equipamentos de mergulho autônomo e conhecimentos sobre biologia, ecologia, geologia, utilizações econômicas e impactos causados no costão rochoso e no ambiente marinho. O esquema de segurança inclui também o uso dos equipamentos próprios ao mergulho autônomo (octopus, colete inflável e faca).

-Aquário natural

Visita monitorada às águas abrigadas e protegidas das ondas por uma formação rochosa que forma uma espécie de piscina natural, com profundidade inferior a 1 m, com pontos de interpretação para observar organismos presentes usando observadores sub-aquáticos ao invés de máscaras. Realizada em grupos de até cinco pessoas acompanhadas por um monitor.

-Trilha Subaquática Fora D'água

Nesta atividade, o visitante conhece a atividade de mergulho e as espécies, sem se molhar. Conduzido numa exposição interativa, o “mergulhador virtual” percorre uma sequência de painéis, reproduzindo as atividades realizadas no mar. A interatividade é garantida por diferentes métodos, entre eles destaca-se uma caixa com maquete de organismos a serem identificados apenas pelo tato.

- Trilha dos Ecossistemas

Consiste em caminhada terrestre ao longo de 500m cortando região com diversidade de ecossistemas, enfatizando sua formação, evolução e idade geológica, características peculiares e sensibilidade. É enfatizada sua relação com os demais ecossistemas, estimulando a percepção holística do planeta e dos ciclos que o envolvem. Trilha com até cinco pessoas acompanhadas por um monitor.

Visite: www.revistaecotour.com.br

Fonte: Fundação Florestal

  
  

Publicado por em