A Bahia é destaque na comemoração do Brazilian Day

Baianas vestidas de branco, lavaram a rua com água de cheiro, sem faltar o toque do afoxé, produzido por atabaques

  
  
A Bahia mais uma vez marcou importante presença na festa dos brasileiros em Nova York.

Mais de um milhão de pessoas participaram no dia 31 de agosto do Brazilian Day, a festa brasileira que acontece há 24 anos em Nova York. Este ano, a Bahiatursa e a Secretaria de Turismo levaram para o evento baianas tipicamente trajadas, que distribuíram 30 mil folders e 50 mil fitinhas do Senhor do Bonfim.

A Banda Eva e os cantores Jorge Ben Jor e Lulu Santos, foram as atrações da festa, levando carnaval e alegria a brasileiros e americanos que lotaram a 6ª Avenida, na comemoração mais esperada pela comunidade brasileira em Nova York.

O Brazilian Day conta com o apoio da Tv Globo Internacional, que transmite a festa ao vivo para 68 países, sendo portanto um importante evento para a Bahia, porque além de atingir a imprensa Brasileira e internacional, chega a importantes agências de viagens, principalmente dos Estados Unidos, especializadas em destinos como o Brasil e a Bahia.

Segundo a Gerente de Relações Internacionais da Bahiatursa, Lara Amorim, coordenadora do evento na Empresa, “o Brazilian Day é o maior evento de música brasileira fora do País e se caracteriza por ser uma excelente oportunidade para a promoção do destino Bahia, não só para o público local, como para milhões de telespectadores em 104 paises”.

Além de Lara, a Diretora de Relações Internacionais Rosana França, a presidente da Bahiatursa Emília Salvador Silva e o Secretário de Turismo do Estado, Domingos Leonelli, representaram a Bahia em Nova York.

Na véspera do festival, a Bahia mais uma vez marcou importante presença na festa dos brasileiros em Nova York. Desta vez, a cidade foi palco da lavagem da rua 46, uma homenagem a uma das mais importantes festas populares do estado: a Lavagem do Bonfim. Baianas vestidas de branco, lavaram a rua com água de cheiro, sem faltar o toque do afoxé, produzido por atabaques e agogôs.

Fonte: Bahiatursa

  
  

Publicado por em