América do Sul conhece o charme e a cultura de Gramado

Caravana Brasil leva profissionais de turismo do Chile, Paraguai Peru e Venezuela ao Festival do Turismo de Gramado

  
  

Operadores de turismo e agentes de viagem da América do Sul poderão experimentar os sabores dos melhores vinhos, a alegria da música e o charme da cultura do Rio Grande do Sul. Eles participam da Caravana Brasil, promovida pela EMBRATUR (Instituto Brasileiro de Turismo) em parceria com a Associação de Cultura e Turismo de Gramado.

Ao todo, 13 operadores de turismo e agentes de viagem do Chile, Paraguai, Peru e Venezuela terão a oportunidade de se encantar com o Festival do Turismo de Gramado, uma das maiores feiras de negócios turísticos da América Latina e o terceiro maior evento do gênero no Brasil.

Além de visitar o evento, eles irão percorrer um roteiro que inclui Gramado, Canela e a região dos vinhos. O objetivo da Caravana é dar oportunidade para os profissionais que vendem destinos brasileiros de visitarem novos roteiros com potencial de comercialização.

O executivo do Escritório Brasileiro de Turismo (EBT) da América do Sul, João Carlos Vasconcellos, avalia que os participantes da Caravana têm demonstrado muito interesse em comercializar o destino. “Os profissionais de turismo sul-americanos já estão acostumados a vender o Brasil como destino sol e praia, mas não conhecem a diversidade de atrativos culturais e naturais da região”, diz.

Os convidados da Caravana Brasil acompanharam a abertura do Festival dia 18/10. A solenidade contou com a presença de autoridades como o secretário Nacional de Políticas de Turismo, Carlos Alberto da Silva, o secretário de Turismo do Rio Grande do Sul, Jorge Drumm e o prefeito de Gramado, Nestor Tissot. Nesta sexta-feira (19), os profissionais sul-americanos fizeram o Curso de Vendas Destino Serra Gaúcha e assistiram ao espetáculo local Fantástica Fabrica de Natal.

“É muito importante trabalhar o agente de viagem, porque ele tem contato direto com o turista e, por isso, tem a oportunidade de interferir na escolha do destino do viajante”, avalia João Carlos Vasconcelos.

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em