As relações turísticas e economicas entre Brasil e E.U.A foram destaque 18º Meeting Internacional

O etanol e o suco de laranja são dois produtos que se destacam nas potenciais exportações do agronegócio brasileiro para os Estados Unidos

  
  
Complementando a agenda de atividades em Miami, Romero Britto, um dos artistas plásticos mais populares do mundo atualmente, reuniu os convidados do Meeting para um coquetel / Juan Guerra

O 18º Meeting Internacional, realizado no último final de semana, em Miami, EUA, teve como ponto alto o Seminário Internacional, aberto com o painel “Relações econômicas, institucionais e de turismo Brasil/Estados Unidos”, com 200 empresários e autoridades brasileiras e norte-americanas.

Promovido pelo LIDE – Grupo de Líderes Empresariais, presidido pelo empresário João Doria Jr., o evento apontou as barreiras e possibilidades de crescimento nas relações entre as duas nações.

Na abertura, João Doria Jr. enfatizou a intensa relação no comércio bilateral entre Brasil e EUA e criticou a obrigatoriedade do visto de entrada para turistas brasileiros nos Estados Unidos e vice-versa.

“A exigência do visto é uma barreira que impede que todo esse fluxo seja mais produtivo. É preciso permitir que os povos se frequentem livremente”, desabafou o empresário.

Na sequencia, o governador da Flórida, Rick Scott, também defendeu o estreitamento das relações econômicas com o Brasil, assim como o fim da obrigatoriedade do visto.

“O problema do visto é algo realmente significativo, pois quero aumentar ainda mais o nosso relacionamento com outros países, principalmente com o Brasil, um parceiro comercial importante para a Flórida e também para os EUA.”, contou o governador.

O segundo painel trouxe “A força do etanol e da laranja na exportação do Brasil para os EUA”, com a explanação de Roberto Rodrigues, ex-ministro da Agricultura e presidente do LIDE AGRONEGÓCIOS.

De acordo com Rodrigues, em 2012, a balança comercial brasileira teve saldo de US$ 19 bilhões. Somente o agronegócio alcançou US$ 79 bilhões. “A agricultura brasileira é de longe a mais sustentável do mundo”, defendeu o ex-ministro.

O etanol e o suco de laranja são dois produtos que se destacam nas potenciais exportações do agronegócio brasileiro para os Estados Unidos.

A crise em 2008 fez o Brasil reduzir a produção do etanol e hoje não existe nenhuma usina sendo construída.

“O governo quer combater a inflação e um dos fatores para evitar seu crescimento é congelar o preço da gasolina que, consequentemente, aumenta o preço do etanol”, revelou o ex-ministro.

Os Estados Unidos são o segundo maior mercado para nosso suco de laranja, atrás apenas da União Europeia. Para o presidente do LIDE AGRONEGÓCIOS, o potencial para crescer é gigante.

“É preciso flexibilizar os impostos de importação americanos que incidem sobre nosso suco, só assim poderemos abrir a possibilidade que o suco de laranja volte a ter um mercado relevante nos EUA”, alertou.

Durante todo debate a prefeita de Bal Harbour, Jean Rosenfield; o governador de Goiás, Marconi Perillo; os senadores Cássio Cunha Lima, José Agripino Maia, Ricardo Ferraço e Romero Jucá Filho; os deputados federais Arnaldo Jardim, Nelson Pellegrino e Walter Feldman; Rodrigo Garcia, secretário do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Estado de SP; e Hélio Ramos, embaixador e cônsul-geral do Brasil em Miami, contribuíram com as discussões.

Ao final do Seminário, que contou também com a presença de alguns famosos como a apresentadora Ana Maria Braga; a cantora Daniela Mercury e Malu Verçosa; os casais Cláudia Raia e Jarbas Homem de Mello; Bruna Lombardi e Carlos Alberto Riccelli; e o artista brasileiro Romero Britto, a presidente do Magazine Luiza, Luiza Helena Trajano, elogiou o conteúdo apresentado e aproveitou para alfinetar o poder público.

“Se os políticos não trabalhassem apenas em causas próprias, mas em prol do Brasil, o resultado, não só da economia, mas também de outras áreas, seria outro”.

Complementando a agenda de atividades em Miami, Romero Britto, um dos artistas plásticos mais populares do mundo atualmente, reuniu os convidados do Meeting para um coquetel em seu endereço fixo, na Lincoln Road, onde ficam as lojas e restaurantes mais famosos de Miami.

Na ocasião, João Doria Jr. recebeu, das mãos de Britto, um belíssimo quadro onde sua família - Bia Doria e filhos - foi retratada.

O encerramento do encontro em Miami aconteceu no restaurante Juvia, conhecido por sua uma vista surpreendente de South Beach.

Os participantes do Meeting conferiram o menu que combina a cozinha regional da Ásia com a técnica francesa, além dos sabores vibrantes e dos ingredientes da América do Sul e da Flórida.

Visite: www.revistaecotour.com.br

Fonte: Erica Valério

  
  

Publicado por em