Boa gastronomia aguarda os visitantes do Festival de Lençóis

Visitantes ficam encantados com as cores e sabores, transformando refeições em verdadeiras experiências de vida

  
  

Lençóis, na Chapada Diamantina (BA), revela sucesso gastronômico que vai além das famosas moquecas e do tradicional acarajé da Bahia.

A cidade, localizada a 425 Km de Salvador, tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), é sem dúvida uma das mais belas e mais visitadas do Estado e será sede, de 10 a 12 de outubro, do Festival de Lençóis, evento que reunirá grandes nomes da música popular brasileira como Vanessa da Mata, Margareth Menezes, Cidade Negra, Adelmo Casé, dentre outros.

“Durante o Festival, além dos atrativos naturais e da grade de shows, um aspecto muito importante será a gastronomia da Chapada, rica em regionalismo, com adaptações internacionais, uma vez que Lençóis é um destino importante no Brasil e no mundo”, destaca o diretor de Serviços Turísticos da Bahiatursa, Weslen Moreira. Ele observa que o Festival, apoiado pela Bahiatursa, será uma grande oportunidade de incrementar o fluxo turístico na Chapada Diamantina.

Para Michele Nonato, secretária de Turismo de Lençóis, “ a gastronomia, é um dos principais atrativos turístico do município, indo de deliciosos e curiosos pratos típicos a diversas opções de cozinhas internacionais”.

Visitantes de todo o mundo ficam encantados com as cores e sabores do godó de banana, do cortado de palma, da moqueca de Jaca, transformando refeições em verdadeiras experiências de vida”, revela Michele.

História, natureza e pratos deliciosos

Principal porta de entrada da Chapada Diamantina, Lençóis, tem quatro perfis turísticos definidos. Um histórico- cultural, com o garimpo e as minas de diamantes; um natural, com a beleza das orquídeas, cristais, grutas e cavernas; o do turismo de aventura, com trilhas, rapel e tirolesa, dentre outros esportes radicais; e um gastronômico, com vai dos pratos regionais ao sofisticado internacional.

A cozinha autoral e a experimental, tendências atuais da gastronomia mundial, também estão presentes em Lençóis. Esta cozinha exótica e diversificada induz o visitante à agradável tarefa de decifrá-la.

Na melhor das hipóteses, o viajante, que sempre procura o novo na culinária dos lugares por onde passa, chega a Lençóis com uma vaga ideia do que encontrar, tendo na carne de bode, na de sol e na picanha na brasa, receitas famosas da região, o diferencial.

Mas não é bem assim. A diversidade cultural e o caráter cosmopolita de Lençóis também se refletem em sua gastronomia, que oferece boas surpresas aos visitantes.

A cidade tem hoje dezenas de restaurantes, dos mais variados estilos, espalhados por pontos pitorescos. São regionais, naturais, Italianos, mexicanos, tailandeses, sem faltar os de alto nível como o Cozinha Aberta, o Roda D’Água Gourmet, no Hotel de Lençóis o Azul Restaurante, no Hotel Canto das Águas e o Marimbus , no Hotel Portal de Lençóis

A culinária tradicional está presente em pratos típicos, de origem sertaneja, tropeira e garimpeira, como o feijão de corda, carne de bode, godó de banana, cortado de palma, batata da serra e outros. Há restaurantes de comida caseira, a quilo e lanches no capricho para quando se regressa das trilhas

Uma refeição curiosa em Lençóis são estes lanches de trilha, muitas vezes fornecidos pelo hotel ou pousada onde o visitante está hospedado.

São sanduíches, frutas desidratadas, doces, sucos e outras guloseimas naturais, levados “obrigatoriamente” na mochila dos que fazem trilhas ou piqueniques em meio aos belos cenários da Chapada.

O cozinha aberta, estilo Slow Food, segue o conceito da eco gastronomia, que conjuga o prazer e a alimentação com consciência e responsabilidade, reconhecendo as conexões entre o prato e o planeta, utilizando em Lençóis produtos da terra em combinação com ingredientes internacionais

O Azul Restaurante, instalado no Hotel Canto das águas, possui pratos autorais, assinados pelo chef Vagner Aguiar, com realização do Chef Carlos Alberto Marques . O Azul também serve pratos inspirados na culinária local, além de requintados pratos de carnes, peixes aves e massas, com entradas variadas e Vinhos chilenos, argentinos, italianos e brasileiros.

CONHEÇA ALGUNS SABORES DA CHAPADA

- Geleia de frutas regionais - na cidade de Lençóis, mulheres fabricam artesanalmente geleias e pestos de manjericão.

- Cortado de Palma - a palma é um tipo de cacto, utilizado no Nordeste para a alimentação do gado e de pessoas em épocas de estiagem. Em Lençóis, o cortado, servido refogado e picado em pequenos cubos acompanha pratos regionais como o godó de banana

- Farofa de garimpeiro: - carne do sol frita, bem temperada, seca e prensada, como paçoca. Criada pelos garimpeiros que passavam dias nas matas e precisavam de uma comida que sustentasse por horas e ficasse conservada por vários dias.

- Godó de banana: - ensopado feito com carne de sol e banana verde, que acompanha arroz, feijão, farofa e salada.

- Mel Nativo: - o mel orgânico é um dos principais produtos da Chapada. A Associação de Apicultura do Vale do Capão possui certificado para sua produção, que já ganhou premio nacional.

- Jaca e Palmito: o pastel de palmito é uma receita do Vale do Capão que sempre agrada aos visitantes. Outro prato interessante é a moqueca de jaca, que é utilizada na região para substituir o peixe e/ou o camarão.

- Cachaça: - a Chapada Diamantina é produtora de uma das melhores cachaças do Brasil. A bebida é exportada para outros países e pode ser encontrada em toda a região. As principais são a Cachaça Abaíra e a orgânica Serra das Almas. Em Abaíra e Rio de Contas, o visitante pode conhecer os alambiques situados na zona rural e ver de perto a produção artesanal da bebida.

- Café gourmet: - a Chapada Diamantina possui uma produção de café gourmet e considerada de alta qualidade. O motivo principal da produção é a altitude da região, acima dos 1.300 m, a maior do Brasil, e o clima ameno, ideal para o desenvolvimento da cultura. A cidade de Ibicoara, além do cultivo do produto , utiliza técnicas orgânicas que preservam o meio ambiente.

Visite: www.revistaecotour.com.br

Fonte: Bahiatursa

  
  

Publicado por em