Brasil assume a 13a posição entre as maiores economias de turismo do mundo

O país ainda ocupa o primeiro lugar entre as 19 economias de turismo da América Latina.

  
  


Em entrevista coletiva à imprensa internacional realizada ontem (12), em Berlim, durante a International Tourism Exchange (ITB), o World Travel and Tourism Council (WTTC) divulgou a Conta Satélite do Turismo (Tourism Satellite Accounting – TSA) para 2009. Elaborado pela Oxford Economics, o estudo quantifica os diversos aspectos de viagens e turismo de 181 países.

O Brasil, que em 2008 era a 14º nação do mundo com a maior economia de turismo, subiu para a 13º posição em 2009. O país ainda ocupa o primeiro lugar entre as 19 economias de turismo da América Latina.

Diante da crise econômica que afeta também o setor, o WTTC prevê retração de 3,5% no crescimento real do Produto Interno Bruto do turismo, na média geral dos países avaliados. No entanto, o Brasil deve sofrer uma retração de 0,4% - o que caracteriza um quadro de estabilidade para o país em 2009.

Mesmo assim, o presidente do WTTC, Jean-Claude Baumgarten, tem uma visão otimista em relação a países emergentes – entre eles o Brasil. “Estes países serão peças fundamentais na retomada do crescimento econômico mundial, gerando milhões de novos viajantes das crescentes classes-médias”, declarou. “Isto pode significar tanto um incremento para as viagens internacionais como também criar, cada dia mais, um vibrante turismo doméstico”.

“Diante do crescimento expressivo do setor no Brasil em 2008 e da crise que afeta mais duramente os principais países emissores, é muito positivo o prognóstico de estabilidade da indústria do turismo brasileira feitas pelo WTTC”, avalia o ministro do Turismo, Luiz Barretto.

Entre os dez primeiros do mundo

Atualmente, o Brasil encontra-se em quinto lugar no ranking geral das economias que devem gerar, em termos absolutos, o maior número de empregos diretos em 2009. No quesito que avalia a geração de empregos diretos e indiretos, o Brasil ocupa a sétima posição.

O estudo avalia ainda os países onde mais devem crescer as exportações de produtos turísticos de viagens. Este quesito mede os gastos de estrangeiros em produtos e serviços ligados ao turismo e seu impacto na economia local. O Brasil ocupa o oitavo lugar neste item, entre os 181 países avaliados.

“O Brasil está muito bem posicionado em dois itens importantíssimos, que são a geração de empregos e renda para a nossa economia por meio do turismo”, avalia a presidente da Embratur, Jeanine Pires, que acompanhou o anúncio do estudo em Berlim. “Este é mais um indicador que confirma a importância que o turismo pode ter para o desenvolvimento econômico do País”.

Os relatórios da Conta Satélite trazem previsões e possíveis cenários do setor para os próximos dez anos.

Sobre o WTTC

Fundada em 1990, a WTTC é uma entidade internacional formada pelos presidentes, executivos (CEO´s) e líderes das cem maiores empresas da indústria mundial de viagem e turismo.

Seu principal objetivo é promover a sinergia entre os setores público e privado e chamar a atenção para o crescente papel do turismo como uma das maiores indústrias do mundo, com oferta de emprego a aproximadamente 231 milhões de pessoas, gerando cerca de 10,4% do Produto Interno Bruto mundial.

O Brasil foi escolhido para sediar, de 14 a 18 maio de 2009, em Florianópolis, Santa Catarina, o 9º Fórum Mundial de Turismo, maior evento empresarial do setor. É a primeira vez que o encontro acontece na América Latina.

Além dos números referentes a cada país, os relatórios da Conta Satélite apresentam ainda as recomendações do WTTC sobre políticas que poderão beneficiar o mercado de viagens e turismo, garantindo, em longo prazo, o desenvolvimento sustentável e a disseminação dos benefícios em todos os níveis da economia do país.

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em