Brasil sediará a 6ª Conferência Internacional sobre Turismo Responsável

Paralelamente à Rio +20, evento acontece em São Paulo, e reunirá especialistas que discutirão os desafios e medirão o progresso neste segmento nos últimos 20 anos

  
  

Projeções do WTTC (World Travel Tourism Council) comprovam que o Brasil vai liderar o crescimento do turismo na América Latina nos próximos anos: a região crescerá 5,6%, enquanto só o Brasil alcançará 7,8%, consecutivamente aumentando a oferta de empregos, estimada 7,1% maior que em 2012.

Neste cenário econômico promissor, o Brasil foi escolhido para sediar a 6ª Conferência Internacional sobre Turismo Responsável (RTD6), importante evento que acontecerá entre os dias 18 e 20 de junho, na Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH), na Universidade de São Paulo (USP).

O RTD6 ocorre em paralelo à Rio + 20 – Conferência da ONU sobre Desenvolvimento Sustentável - e o objetivo é promover uma reflexão sobre o que funciona ou não em termos de turismo sustentável e gerar uma integração de diversas instituições para novas ações sobre o futuro do planeta na esfera social, ambiental e econômica.

O fato de o Brasil sediar os megaeventos esportivos confirmados para 2014 e 2016, torna o país mais do que a "bola da vez", eleva-o à principal arena de discussões sobre atração e retenção do turismo sustentável e atividade economicamente transformadora.

Com organização dos Grupos de Pesquisa Turismo, Conhecimento e Inovação (TCI) da EACH-USP, Brasil; International Centre for Responsible Tourism (ICTR), Leeds Metropolitan University, Inglaterra, a RTD6 contará com especialistas de várias partes do mundo que explicarão os resultados alcançados nos últimos vinte anos neste segmento; ensinarão a medir o impacto do turismo como atividade econômica para erradicar a pobreza; falarão sobre o papel dos bancos de desenvolvimento, das Ongs e do setor privado; quem são os beneficiários dos projetos de turismo sustentável; assim como o apontarão papel dos hotéis all-inclusive e companhias de turismo marítimo para o desenvolvimento econômico nos destinos, entre outros.

A atividade turística no mundo está em franca expansão e gera milhões para a economia. Segundo dados do WTTC o impacto total da indústria do turismo contribuiu com 9% no PIB mundial, ou seja, movimentou cerca de US$ 6 trilhões e é responsável por 255 milhões de postos de trabalho.

Ao longo dos próximos 10 anos a indústria deverá crescer em uma média de 4% ao ano elevando-a a participante com 10% no PIB mundial e será responsável por 328 milhões de empregos no mundo. Atualmente o Brasil contribui com US$ 79 bilhões e gera 7,7 milhões de empregos no setor de turismo.

Com estas informações, os organizadores esperam construir uma reflexão mais mensurável sobre as razões do sucesso ou fracasso do uso do turismo como instrumento de combate à pobreza e para a manutenção da qualidade de recursos naturais e culturais dos destinos, bem como avaliar o que os megaeventos esportivos podem atrair e deixar como legado.

De acordo Mariana Aldrigui, professora-doutora da USP e integrante do comitê organizador, “as conferências anuais estimulam a troca de experiências e auxiliam pessoas de diferentes lugares do mundo a aprender com este intercâmbio. As edições anuais desta Conferência abordam questões relevantes às regiões em que acontece, o que comprova o potencial turístico do Brasil”.

Mariana destaca também o recente passado da África do Sul como sede de uma Copa do Mundo, país onde aconteceu a primeira edição da Conferência Internacional sobre Turismo Responsável, em 2002, dez anos após a ECO-92, na Cidade do Cabo, paralelamente ao World Summit on Sustainable Development (Rio+10), que ocorreu em Johanesburgo.

“Impossível não traçar um comparativo com o momento que o Brasil vive”, afirma a acadêmica.

A Conferência baseou-se da experiência sul-africana na busca de implementar sua política nacional de Turismo Responsável e também da experiência de outros destinos para desenvolver uma abordagem internacional do turismo como instrumento capaz de “transformar espaços sustentáveis em lugares melhores”.

O evento contou com representantes da Organização Mundial do Turismo (OMT), United Nations Environment Programme (UNEP), Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) e várias outras organizações internacionais.

Entre os palestrantes internacionais da RTD6 estão representantes da Organização Mundial do Turismo (OMT), Michingan State University (EUA), Qeshm Island (Irã), Reserva Biológica Huilo Huilo (Chile), Forum Natura International, Themis Foundation da OMT, Greenearth Travel, Kuoni, Accor, Consevation INternational, Rainforest Alliance, SESC e diversas universidades brasileiras e estrangeiras.

O público participante é formado por representantes de agências internacionais e intergovernamentais, governos nacionais, estaduais e locais, empresários do turismo, hoteleiros, operadores de turismo emissivo e receptivo, guias, planejadores, arquitetos e demais envolvidos em projetos de desenvolvimento urbano, além de consultores e representantes de agências de desenvolvimento e imprensa.

Alguns prefeitos e secretários de turismo das estâncias turísticas vinculadas à APRECESP, como é o caso de Amparo, Aparecida, Holambra, Santos, São Vicente e Socorro já confirmaram sua presença no evento.

Visite: www.revistaecotour.com.br
Fonte: Patricia Ribeiro

  
  

Publicado por em