Brics consolida Ceará como destino de turismo de eventos

O turismo de negócios é um dos segmentos mais importantes para a economia do país

  
  

A reunião dos chefes de estados que integram o grupo dos países em desenvolvimento, os Brics, com Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, realizada esta semana no Centro de Eventos do Ceará, em Fortaleza, revela a versatilidade do estado para receber bem desde eventos esportivos e ligados ao lazer, como a Copa do Mundo, até grandes encontros de negócios.

Chefes de estado, ministros, diplomatas, parlamentares e assessores, num total de cerca de quatro mil participantes, e outros 1,2 mil profissionais da imprensa, estiveram no local e ajudaram a projetar a imagem positiva do Ceará globalmente.

“Mostramos competência para receber públicos bastante distintos, como torcedores e chefes de estado”, disse o secretário de turismo do Ceará, Bismarck Maia.

Fortaleza é o 4º destino mais procurado por viajantes brasileiros. A cidade é também o 2º destino mais desejado do Brasil. A vocação tradicional para o lazer agora divide espaço com a aptidão para os negócios.

Após a inauguração do Centro de Eventos do Ceará (2012), com investimentos de R$ 45,2 milhões do Ministério do Turismo, mais de 220 encontros, incluindo shows, convenções, feiras, e a reunião dos Brics, foram realizados no local.

O turismo de negócios é um dos segmentos mais importantes para a economia do país. Em 2013, apresentou crescimento médio de 8,8 %, segundo a Pesquisa Anual de Conjuntura Econômica do Turismo (Pacet), realizada pela Fundação Getúlio Vargas.

A realização de eventos é o segundo maior fator de atração de visitantes estrangeiros para o Brasil. Cerca de 25,6% dos turistas internacionais que visitam o país, vêm com esta finalidade.

O gasto médio diário dos visitantes estrangeiros que viajam a negócios é de US$ 127, segundo a Pesquisa de Demanda Turística Internacional, o que representa quase duas vezes mais que o desembolso dos turistas de lazer.

De acordo com a Associação Internacional de Congressos e Convenções (ICCA), o Brasil está entre os dez países que mais realizaram eventos internacionais no ano passado.

De 2003, ano da criação do Ministério do Turismo até 2013, o Brasil saltou da 17ª para a 9ª colocação no ranking da ICCA.

Além disso, no ano passado o governo federal lançou o PAC do Turismo, no qual cerca de R$ 500 milhões foram destinados para a construção, reforma e ampliação de centro de eventos.

Visite: www.revistaecotour.com.br

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em