Chapada dos Veadeiros é palco de encontro do Brasil com o Brasil

Além da programação do encontro, o público também aproveitou a chance para conhecer atrativos naturais da Chapada, como cachoeiras e trilhas

  
  
O Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros acontece até o dia 29, com programação gratuita / Divulgação

O primeiro final de semana do XII Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros

foi um sucesso. A conclusão é do coordenador do evento, Juliano Basso.

Segundo ele, o motivo foi a participação do público, que lotou tanto a Vila de São Jorge, que recebe boa parte da programação, quanto a Aldeia Multiétnica, que fica 1,5 km de lá e abriga populações indígenas e quilombolas que interagem entre si e com os visitantes.

De acordo com a Polícia Militar cerca de quatro mil pessoas estiveram na Vila. Já para os organizadores da Aldeia, a estimativa é de ter recebido cerca de dois mil participantes, no final de semana, totalizando seis mil visitantes.

“Foi uma maravilha. Correu tudo bem e a nossa intenção de colocar os participantes em contato para que pudessem conhecer o trabalho uns dos outros, deu certo”, diz Juliano.

No sábado à noite aconteceu o Hasteamento do Mastro da Bandeira do Divino Espírito Santo, na igreja, após cerimônia religiosa e, em meio a fogos de artifício e muita alegria, as mulheres giraram suas saias coloridas dançando a sussa, ritmo característico da região.

“É uma felicidade estar mostrando a sussa aqui no encontro, porque para vocês irem na nossa cidade participar dela é uma viagem muito difícil”, disse um deles no microfone.

Logo depois, os integrantes do Ilê Aiyê, mais antigo bloco afro do carnaval de Salvador, subiram ao palco, encantando o público com quase três horas de show.

Durante o dia, a programação seguiu com atividades na aldeia, oficinas, rodas de prosa, exibição de filmes e muito mais.

No domingo, o Encontro de Lideranças Quilombola e a apresentação do Império do Divino Espírito Santo, do grupo Caraivana, da Caçada da Rainha e da Orquestra Popular Marafreboi foram as atrações do palco.

E durante o dia, além da programação do encontro, o público também aproveitou a chance para conhecer atrativos naturais da Chapada, como cachoeiras e trilhas.

Em todo o final de semana, quando a programação parecia ter chegado ao fim, músicos e DJs mostraram seu trabalho, sempre a partir da meia noite, na Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge, reunindo os turistas e propiciando mais encontros.

“O evento é muito especial. Aqui fazemos amigos de várias partes do mundo, que temos a chance de reencontrar a cada ano”, diz Leisa Oliveira. A artesã expõe sua produção de acessórios como carteiras e tiaras em tecido e sementes do cerrado há quatro anos, na Feira de Oportunidades Sustentáveis.

“Todos se esbarram nas ruas e conversam de igual para igual, inclusive os artistas que se apresentam. Aqui me sinto em casa”, diz.

Com um pouco de sorte, muita gente ainda conseguiu trocar algumas palavras com o artista plástico Moacir Farias, responsável pelas imagens que ilustram as peças do evento. Com problemas de saúde mental, ele passa a maior parte do tempo isolado e nem sempre gosta de interagir.

Mas durante o evento, abriu as portas de casa e ficou de olho no movimento da rua, chamando a atenção e atraindo os admiradores de sua obra.

O Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros acontece até o dia 29, com programação gratuita.

Visite: www.revistaecotour.com.br

Fonte: Waleska Barbosa

  
  

Publicado por em