Conotel 2010 discute expectativas para 2014

Durante Congresso, hoteleiros conhecem a experiência da África do Sul na realização da Copa e o que o Brasil já está fazendo

  
  

O apito final da Copa do Mundo de 2010 foi dado e o Brasil já se prepara para entrar em campo em 2014. Nesta quarta-feira (18), empresários hoteleiros conheceram a experiência da África do Sul na realização do Mundial, apresentada por Eddy Khosa, representante da Associação Federal de Hospitalidade da África do Sul (Fedhasa, do inglês Federal Hospitally Association of Southern Africa).

Durante o segundo dia do Congresso Nacional de Hotéis (Conotel 2010), Khosa fez uma série de recomendações para o setor de hotéis do Brasil, como qualificação, criação de parcerias, planejamento e foco. Dentre os pontos destacados pelo sulafricano, o conhecimento em idiomas foi considerado por ele como um dos mais importantes.

“Se alguém me perguntasse hoje o que eu faria de diferente, eu diria: ‘teria começado o treinamento de pessoal com antecipação’. Nem todos os turistas vão chegar aqui sabendo dizer ‘boa tarde’ em português”, afirmou.

Outro conselho dado por Eddy Khosa aos empresários foi o de reforma dos equipamentos que já possuem. “É muito importante que o setor privado também realize investimentos. O jogo já começou. Vocês têm apenas três anos. Muita gente duvidava da nossa capacidade. A África mostrou ao mundo que nós podemos. Sim, nós podemos!”, acrescentou.

Nos dias de realização da Copa, a África do Sul recebeu cerca de 3 milhões de turistas, que gastaram aproximadamente US$ 1,3 bilhão. Além disso, mais de 70% visitaram três cidades ou mais. Para ele, o maior legado físico da Copa foi a melhoria nas estradas, aeroportos e estádios.

1º TEMPO

“O Brasil também pode”, é a avaliação do secretário Executivo do Ministério do Turismo (MTur), Mário Moysés, que também participou do painel Impacto da Copa de 2014 na Hotelaria, no Conotel 2010. O secretário apresentou as ações que já estão em execução, com foco no Mundial.

“O MTur atua em quatros eixos principais. Promoção internacional, hotelaria – com renovação do parque atual e construção de novos hotéis, capacitação e investimentos e infraestrutura”, explicou. De acordo com o secretário, de 2010 a 2014, estão previstos investimentos em infraestrutura pelo MTur da ordem de R$ 10 bilhões.

Ainda segundo Moysés, cerca de 770 mil postos de trabalho deverão ser criados até 2014. A expectativa é que 600 mil turistas estrangeiros venham para o Brasil e mais de três milhões de brasileiros viajem pelo país nesse período.

“Nós consideramos que a década de 2010 a 2020 será privilegiada para o turismo brasileiro. E temos que aproveitar a visibilidade que o Brasil terá agora para os anos seguintes. Países que já sediaram o Mundial, como a Espanha, se beneficiam dele até hoje”, afirmou.

Uma das ações em execução para qualificação dos profissionais do turismo é o Olá, turista!, que está oferecendo aulas de inglês e espanhol para 80 mil atores da linha de frente do turismo.

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em