Estande da Bahia fez sucesso no primeiro dia da ExpoCatólica Rio de Janeiro

Os visitantes encontram receptivo com baianas tipicamente trajadas e exposição de fotos e atrativos como as igrejas do Bonfim, Rosário dos Pretos, Memorial Irmã Dulce e o Santuário de Bom Jesus da Lapa

  
  

O estande de 200 metros quadrados montado pela Secretaria do Turismo da Bahia e Bahiatursa na ExpoCatólica - Bote Fé Brasil, no Riocentro (RJ), começou a ser visitado antes mesmo de a Cidade da Fé ser aberta para ao público, no início da tarde do sábado (20/7).

No estande baiano, que tem como objetivo divulgar o turismo religioso na Bahia, os visitantes encontram informações detalhadas sobre o estado como destino de turismo religioso.

Expositoras no estande da secretaria do Turismo do Rio de Janeiro, Juliana Nogueira, Natália Faro e Cláudia Soares se apressaram em garantir a foto diante do painel em três dimensões exibindo a Igreja do Bonfim.

Elas estiveram entre as primeiras visitantes a desfrutar do ciclorama, que tem atraído muita gente ao estande, além dos filmes sobre manifestações religiosas que estão sendo exibidos em várias sessões e os diversos balcões de informações sobre o turismo religioso na Bahia.

Mesmo sem conhecer a história de fé e religiosidade do povo baiano, o casal de namorados Clara Macedo e Damae Alessia, de 17 anos (ela carioca e ele holandês), ficou encantado com a foto tamanho gigante mostrando turistas e fiéis diante da cruz do Morro do Pai Inácio, na Chapada Diamantina.

Tipicamente trajadas, as baianas Vicência de Souza e Marly Trindade não param um só minuto. Aliás, cedo, pela manhã, ao descer do carro, Vicência foi logo solicitada pelos jovens Carlos Henrique, 20 anos, de Carapicuíba (SP), Rodrigo Paiva, 24, de Fortaleza (CE), e Rimar César, 20, de Bocaúna de Minas (MG), para tirar fotos.

Três dos 60 mil voluntários nacionais da ExpoCatólica, eles não apenas tiraram fotos com a baiana mas expressaram fé fervorosa, dizendo que é uma experiência única viver este momento de Jornada Mundial da Juventude. "Vale a pena passar por todo o sacrifício para estar aqui", disse Rodrigo.

"É um momento de esperança vermos milhões de jovens reunirem-se no Brasil. Isso renova a nossa fé, mostrando que a igreja ainda está viva", acrescentou Rimar.

De um lado a realização de uma missa, do outro um show bem movimentado. Foi assim o clima na tarde de sábado no pavilhão 3, destinado aos expositores dos diversos estados do Brasil, algumas congregações, agências de viagens e pequenas apresentações.

A ExpoCatólica foi iniciada, no final da manhã, com uma missa rezada pelo padre Fábio de Melo no Pavilhão 4, quase ao mesmo tempo da solenidade comandada por dom Leonardo Steiner, secretário da CNBB, no Pavilhão 3, em que estiveram presentes diversas autoridades nacionais e do Estado do Rio de Janeiro.

ExpoCatólica:

No estande da Setur e Bahiatursa na Expocatólica os visitantes encontram receptivo com baianas tipicamente trajadas e exposição de fotos e atrativos como as igrejas do Bonfim, Rosário dos Pretos, Memorial Irmã Dulce e o Santuário de Bom Jesus da Lapa serão mostrados na feira, assim como manifestações como a Festa da Irmandade da Boa Morte, de Cachoeira, a Procissão do Fogaréu, de Serrinha, e a Romaria de Monte Santo.

Outra atividade promovida no estande da Bahiatursa é a exibição diária de filmes sobre algumas das mais importantes e famosas manifestações católicas encontradas no estado.

As sessões acontecem sempre às 15h, 17h e 19h, com documentários sobre a Festa de Santa Bárbara, Festa de Nosso Senhor do Bonfim e a Procissão do Nosso Senhor Bom Jesus dos Navegantes.

Também está em funcionamento um ciclorama (painel fotográfico em três dimensões) para os visitantes da feira registrarem imagens como se estivessem à frente da Igreja do Bonfim ou em uma paisagem da Chapada Diamantina.

De acordo com estudo da Secretaria do Turismo da Bahia, os turistas que vão a eventos religiosos como a Festa da Irmandade da Boa Morte, em Cachoeira, e as romarias de Bom Jesus da Lapa são predominantemente de regiões da própria Bahia.

Enquanto em Bom Jesus da Lapa a média de turistas de fora do território baiano é de apenas 30%, em Cachoeira o percentual é ainda menor, com cerca de 7%, segundo dados da pesquisa.

Visite: www.revistaecotour.com.br

Fonte: Gabriel Carvalho

  
  

Publicado por em