Estratégia de regionalização do turismo é decisiva para o bom desempenho do setor

O ministro anunciou que em 2009 o ministério vai dobrar os investimentos no processo de gestão das 65 cidades do PRT

  
  

Durante o Encontro Nacional de Competitividade Turística – O Desenvolvimento do Turismo em Pauta, realizado no início deste mês, em Brasília (DF), o ministro do Turismo, Luiz Barretto, defendeu que o sucesso da política nacional do turismo depende do entendimento político sobre a relevância do setor para o desenvolvimento do país.

Organizado para debater as atuais diretrizes do Programa de Regionalização do Turismo (PRT) e a qualificação dos 65 destinos indutores, o encontro reuniu prefeitos, secretários, gestores públicos e representantes dos 65 Destinos Indutores do Desenvolvimento Turístico Regional. Para Barretto, o encontro reforça a parceria com os municípios e “mostra que a força do turismo é capaz de mobilizar os quatro cantos do país”.

Durante o evento, o ministro anunciou que em 2009 o ministério vai dobrar os investimentos no processo de gestão das 65 cidades do PRT, consideradas prioritárias na política de regionalização do turismo no país. “A adesão dos administradores municipais ao projeto é fundamental para o bom funcionamento do processo de gestão”, afirmou.

O encontro ofereceu aos participantes oficinas, palestras técnicas, além de uma Feira de Programas e Projetos do Ministério do Turismo e parceiros.

65 Destinos - Após a avaliação técnica de 87 roteiros indicados pelos estados, 65 destinos foram escolhidos e tornaram-se prioridade para receber investimentos técnicos e financeiros do Ministério do Turismo. O principal critério de seleção foi a capacidade de desenvolvimento turístico dessas cidades e seu entorno. Todas as unidades federativas brasileiras e suas capitais foram contempladas e estão organizadas dentro das diretrizes do Programa de Regionalização do Turismo – Roteiros do Brasil (PRT).

Articulado entre os governos federal, estadual e municipal, um dos focos desse trabalho é a preparação das cidades-sede para receber os turistas durante a Copa do Mundo de Futebol de 2014. "Priorizar ações nos 65 destinos significa que 59 regiões e 740 municípios brasileiros terão seu desenvolvimento turístico induzido", definiu o ministro.

Em 2008, o Ministério do Turismo investiu quase R$ 300 milhões em infraestrutura para desenvolver os 65 Destinos Indutores e dinamizar a economia em suas regiões. De acordo com a coordenadora geral de Regionalização do Ministério do Turismo, Ana Clévia Guerreiro, “o encontro esclarece como o governo federal vem desenvolvendo um trabalho de inteligência para viabilizar essa cadeia de trabalho e construir destinos com alto padrão de qualidade. E para atingir esses resultados tem sido fundamental a ação conjunta e alinhada com entidades parceiras, profissionais, consultores e prefeitos.”

Já a diretora do Departamento de Estruturação, Articulação e Ordenamento Turístico, Tânia Brizolla, lembra que o conceito de regionalização representa uma nova perspectiva para o turismo brasileiro. “Por meio da gestão participativa no processo de estruturação, promoção e comercialização de roteiros turísticos, o ministério estimula a interiorização da atividade, promove a desconcentração da oferta turística brasileira e a inclusão de novos destinos nos roteiros comercializados pelo mercado”.

Fonte: ABETA

  
  

Publicado por em