Evento discutiu os investimentos em hotelaria no Brasil

O Brasil terá pelo menos 422 novos empreendimentos de hospedagem no parque hoteleiro nacional até 2016

  
  

O Brasil está passando por um momento favorável para a expansão hoteleira, especialmente pela realização de grandes eventos, como a Copa do Mundo e as Olimpíadas de 2016.

O período tem despertado o interesse de empresários em expandir seus negócios pelo país.

No último dia 5 de maio foi realizada, em São Paulo, a Conferência Brasileira de Investimentos em Hospedagens (BHIC), que reúne as principais empresas brasileiras do setor e teve a participação do Ministério do Turismo (MTur).

A conferência discutiu as principais questões do setor, entre elas, o cenário nacional e internacional, a atratividade do Brasil como destino de investimentos, o desenvolvimento da indústria hoteleira de luxo e questões relacionadas à expansão do ramo hoteleiro.

Um dos resultados da BHIC será a formulação de um calendário de missões comerciais internas e externas, com o objetivo de promover o Brasil internacionalmente, segundo o representante do MTur, Rodrigo Marques, do Departamento de Financiamento e Promoção.

Ele foi o moderador de dois painéis do encontro: “Investimentos Alternativos na Hotelaria Brasileira” e “Financiamento para Produtos Hoteleiros no Brasil”.

Além das principais redes hoteleiras que atuam no país, o evento teve a presença de importantes grupos estrangeiros que estão com projetos para o país, como a rede Hard Rock International, que tem mais de 11 mil leitos espalhados pelo mundo; o grupo La Quinta Inn & Suites, Louvre Hotels Group e a Banyan Tree Hotels & Resorts entre outros, em uma clara demonstração do interesse que o país vem despertando.

O MTur tem participado de vários eventos desde tipo visando aproximar o empresariado nacional e o investidor estrangeiro.

Nos últimos meses, por exemplo, o ministério esteve presente em seis encontros no exterior, possibilitando a troca de informações e a mediação entre as partes.

Em decorrência desse trabalho, algumas redes mundiais do setor turístico estão com projetos de instalação no país. Até o final de 2014 devem ser organizados outros três encontros deste tipo.

O volume de financiamentos concedidos pelas instituições financeiras federais (Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, BNDES, Banco do Nordeste e Banco da Amazônia), desde 2010, foi direcionado à ampliação e modernização dos equipamentos do receptivo nacional, e alcançou R$ 2,2 bilhões, e isso proporcionou um total de investimentos de R$ 3,5 bilhões aumentando a oferta de unidades habitacionais em 13,5 mil e promovendo a reforma de 7,5 mil unidades.

Segundo dados da empresa de consultoria e investimentos BSH International, com o apoio do Ministério do Turismo, o Brasil terá pelo menos 422 novos empreendimentos de hospedagem, no parque hoteleiro nacional até 2016, de acordo com o mapeamento “Investimentos no Brasil: Hotéis e Resorts”.

O investimento privado deve ultrapassar a R$ 12,2 bilhões, gerando 33,8 mil novos empregos diretos no setor. A região Sudeste concentra a maior parte dos investimentos previstos (59%), com 250 novos estabelecimentos, seguida pelo Nordeste (13%), Sul (11%), Centro-Oeste (10%) e Norte (7%).

Entre 2011 a 2013 cerca de 154 empreendimentos foram inaugurados no país, gerando mais de 11 mil empregos diretos. O investimento significou a injeção de R$ 3,3 bilhões na construção de 21,3 mil novos quartos para visitantes no Brasil.

Visite: www.revistaecotour.com.br

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em