Existe um Brasil bem-sucedido no turismo

Crise mundial e política não afetarão Evento Abav 2011, que já tem 90% dos espaços comercializados

  
  

Em seu quarto Congresso Brasileiro de Agências de Viagens e Feira das Américas – Abav estando à frente da presidência da entidade, Carlos Alberto Amorim Ferreira entrega aos agentes de viagens e ao mercado de turismo um novo formato de evento. As mudanças refletem o atual momento que a associação está vivendo e foram sendo implementadas desde 2009, quando o salão de exposições, considerado o maior das Américas, teve sua comercialização terceirizada e intensificou o processo de internacionalização.

A partir dai, mudanças significativas foram sendo colocadas em prática, até que este ano, a gestão do congresso que sempre foi feita in house também foi terceirizado, dando novo ritmo à programação. Pela primeira vez, a parte técinica, o congresso em si, será realizado no período da tarde, simultâneamente com a Feira das Américas. Além de plenárias diárias, mais de 50 oficinas abordarão diferentes temas da atualidade.

Com essa mudança de formato, o salão de exposição abrirá mais cedo, às 11h, e funcionará até às 18h. Satisfeito com o retorno que as mudanças estão apresentando na aceitação por parte do expositor – a feira está com 90% dos espaços comercializados -, Ferreira falou das expectativas para o evento, em meio às crises mundial e política atuais.

O que Abav buscou quando escolheu o tema O Brasil Bem Sucedido: Oportunidades e Novas Atitudes para o Turismo?
Do mesmo jeito que a Abav, como associação e como detentora do maior evento de turismo do continente americano, precisou adotar novas atitudes para não envelhecer e não perder seu espaço, o agente de viagem também tem buscado se reinventar a cada dia para se adaptar às diferentes realidades que o mercado apresenta a cada momento. E se estamos em sintonia com essa realidade, então, pensamos em muni-lo de informação do que há de mais vanguarda no mercado, mostrá-lo as práticas bem-sucedidas e exercitá-las. Nosso maior objetivo é fazer com que o agente de viagem participe mais da parte técnica do evento e acredito que tenhamos chegado a um formato ideal. Com as duas partes – feira e congresso – ocorrendo simultaneamente, o público não se dividirá e poderá circular entre os ambientes sem nenhum prejuízo, pois o tempo estará mais elástico e melhor aproveitado.

O que motivou as mudanças?
O processo de gestão de um congresso desta magnitude não pode ser estático. A Abav precisa estar sempre em construção. Trouxemos novas cabeças para nos ajudar a pensar em como motivar mais a participação do agente, em como promover conteúdos que agreguem conhecimento ao dia a dia e chegamos a esse novo modelo. É importante perceber que esse foi um processo progressivo, constante e que não vai parar na Abav 2011.

Na sua avaliação é tranquilo afirmar que o Brasil é bem sucedido no turismo, mesmo com a atual crise política recém-ocorrida?
Sim. Podemos tranquilamente afirmar que existe um Brasil bem sucedido no turismo, e a Abav vai espelhar isso. É fato que perdemos tempo com a instabilidade política, principalmente no que diz respeito à preparação para a Copa do Mundo de 2014 e Olimpíadas, mas o mercado está vivendo uma fase muito boa no setor de viagens, os números crescentes de embarque e desembarque de passageiros mostram isso. Para ter uma ideia, mesmo com a crise mundial, com a Europa em recessão, o número de empresas internacionais interessadas em participar da Abav ampliou, o que reflete o bom momento do nosso mercado, que ainda não foi afetado pelas turbulências mundiais. Também existe uma certeza de que o governo não tem como recuar nos investimentos em infraestrutura que o turismo tanto precisa, porque assumiu um compromisso público internacional de aceitar sediar esses grandes eventos que estão por vir. Vivemos sim, uma crise ética que compromete, principalmente, os investimentos públicos na capacitação profissional, o que é lamentável.

Com tantos eventos de turismo ocorrendo ao longo do ano, por que a Abav2011é imperdível?
Porque só a Abav tem a capacidade de agregar os diversos setores sob suas asas. E isso se reflete na diversidade de expositores e lideranças empresariais presentes ao evento. Que evento reúne, em um único espaço, praticamente todos os órgãos oficiais de turismo Federal, estadual, municipal, operadores, hoteleiros, locadoras, cias. Aéreas, entidades empresariais, sindicais? O expositor não quer deixar de estar na Abav porque ele sabe que, se ele não for, seu concorrente estará lá aparecendo para o mercado e ele não quer perder espaço.

O agente de viagem precisa estar lá porque sabe que vai estreitar relacionamentos, realizar novos contatos, nacionais e internacionais, em um só momento, em um único lugar, onde todos estão ali para atendê-lo unicamente, num ambiente que foi preparado, focado nele, nas suas necessidades. Dalí ele sabe que poderá sair com um bom acordo comercial, além de conhecer as novidades que o mercado está lançando. Ele também sabe que precisa estar em constante processo de reciclagem.

Onde mais ele poderia conversar com o promotor da empresa X e em dois minutos ir para a empresa Y e confrontar ofertas, condições? Onde mais ele tem a oportunidade de dividir experiências com grandes empresários do setor? Só a Abav oferece isso.

O 39º Congresso Brasileiro de Agências de Viagens e Feira das Américas – Abav 2011 será realizado no período de 19 a 21 de outubro, no Riocentro, Rio de Janeiro.

Acompanhe o evento pelo blog www.blogfeiradasamericas.com.br, pelo Twitter www.twitter.com/feiraAmericas pelo Facebook www.facebook.com/FeiraDasAmericas ou pelo site www.feiradasamericas.com.br.

Fonte: ABAV

  
  

Publicado por em