Exploração sexual é tema de debate em 10 capitais do país

A meta é sensibilizar professores, gestores públicos, líderes comunitários, profissionais ligados ao turismo e demais entidades sobre esse tipo de violência

  
  

O Ministério do Turismo (MTur) inaugura, a partir de setembro, a segunda etapa do ciclo de debates que abordam a prevenção e o combate à exploração sexual de crianças e adolescentes.

O objetivo é sensibilizar profissionais ligados ao turismo, como empresários de hotéis, bares e restaurantes, entidades ligadas à saúde e demais setores interessados no tema, como estudantes, policiais e educadores.

No primeiro semestre, os encontros foram realizados nas 12 cidades que sediaram os jogos da Copa do Mundo e mobilizaram, diretamente, cerca de duas mil pessoas.

Foram distribuídas mais de meio milhão de peças de material publicitário, folhetos e adesivos a bares, hotéis, Centros de Atendimento ao Turista, rodoviárias e aeroportos de todo o Brasil.

As palestras serão gratuitas e vão acontecer em dez cidades: Aracaju (SE), Florianópolis (SC), Teresina (PI),João Pessoa (PB), São Luis (MA), Maceió (AL), Vitória (ES), Brasília (DF), Goiânia (GO) e Belém (PA).

Nos encontros, o coordenador-geral de Proteção à Infância do MTur, Adelino Neto, apresenta a campanha Proteja Brasil, que estimula a população a prevenir e denunciar possíveis violações de direitos de menores por meio do Disque 100.

A campanha também está na internet, com um aplicativo distribuído gratuitamente pela Google Play ou App Store. Professores, gestores públicos, líderes comunitários e demais entidades que participam do encontro podem ter acesso ao Manual do Multiplicador.

A qualificação profissional das vítimas de exploração sexual é uma das ações do Ministério do Turismo e seus parceiros - Ministério da Saúde, do Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome e do Conselho Nacional do Sesi.

O Pronatec Copa Social, que trabalha com jovens egressos do programa Vira Vida do SESI, é uma oportunidade de ressocialização aos jovens que sofreram qualquer tipo de violência. O Vira Vida promove a elevação da autoestima e da escolaridade dos jovens para que explorem seu potencial e conquistem autonomia.

Entre janeiro a julho, o canal de denúncias Disque 100 registrou 12.471 casos de violência sexual. Uma parte considerável delas (3.067) refere-se à exploração sexual de crianças e adolescentes. As meninas são as principais vítimas identificadas (46,43%), de acordo com a Secretaria de Direitos Humanos.

As denúncias são encaminhadas para o conselho tutelar, polícia civil ou militar. Centros de Apoio Operacional das Promotorias de Infância e Juventude avaliam e repassam para o acompanhamento das promotorias de infância.

Agenda das palestras

05/09 - Aracajú/SE

19/09 - Florianópolis/SC

10/10 - Teresina/PI

17/10 - João Pessoa/PB

31/10 - São Luís/MA

07/11 - Maceió/AL

14/11 - Vitória/ES

19/11 - Brasília/DF

28/11 - Goiânia/GO

06/12 - Belém/PA

  • sujeita a alterações

Visite: www.revistaecotour.com.br

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em