Feira mostra a diversidade brasileira

O turismo rural é uma atividade muito positiva que valoriza a cultura da região, combate o êxodo rural, gera renda e dinamiza o turismo

  
  

Durante a Feiratur 2008, que acontece até o dia 22 em Campo Grande, é possível fazer um viagem pelo Brasil desde os pampas gaúchos até o sertão Pernambucano, passando por Minas Gerais e Mato Grosso do Sul, através dos stands montados no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo.

No Rio Grande do Sul a formação histórica, das pequenas propriedades rurais, oferece um encontro com culturas de países como Espanha e Portugal. "A riqueza dos pampas gaúchos, suas particularidades, principalmente no que se refere à manutenção da cultura, tem alavancado o turismo na nossa região", comenta o presidente da Abraturr do Rio Grande do Sul, Carlos Gonçalves.

Eduardo Cavalcanti, de Pernambuco, revela que saindo da Zona da Mata indo para o sertão, os turistas vão encontrar o turismo eqüestre. "São mais de 120 áreas de criação de cavalo para o turista de gosta de aventura; alem disso as fazendas de engenhos de açúcar e as vinícolas proporcionam um contato direto com a historia do Brasil, isso sem contar que a colheita das uvas (são três safras ao ano) coloca o turista em plena relação com a natureza", afirma Cavalcanti.

No Paraná o "Caminho do Vinho", localizado na região metropolitana de Curitiba, é um consorcio criado por comunidades colonizadas por italianos e portugueses que oferecem o melhor da comida da região. Nas vinícolas é possível acompanhar o processo artesanal dos vinhos, cavalgar e conhecer de perto o tropeirismo.

"O turismo rural é uma atividade muito positiva que valoriza a cultura da região, combate o êxodo rural, gera renda e dinamiza o turismo", comenta o historiador Ademar Schuhli Junior, que trabalha com turismo rural no Paraná.

Fazendas centenárias tombadas historicamente e uma rica gastronomia marcam o turismo de Minas Gerias, estado que tem grande parte de sua renda gerada no meio rural. "As cidades históricas de Minas Gerais como Ouro Preto, Diamantina, Tiradentes e Mariana atraem milhares de turistas por isso cada dia mais estamos investindo em infra-estrutura e divulgando as belezas e as riquezas históricas do nosso estado", comenta Isabella Sette, diretora de Programas Especiais da Secretaria de Turismo de Minas Gerais.

Previsto para voltar a circular em maio de 2009, o Trem do Pantanal, deve incentivar ainda mais o turismo rural no Mato Grosso do Sul. Para a senadora Marisa Serrano (PSDB),idealizadora da Lei do Turismo Rural ,o governo não pode pensar em mudar a matriz econômica do MS colocando a indústria em primeiro plano.

"O turismo rural é uma atividade econômica fundamental para Mato Grosso do Sul, ele está em todos os lugares gerando emprego e renda, e temos aqui um potencial extraordinário, principalmente porque abrigamos a maior parte do Pantanal", afirma a senadora.

Fonte: Marinete Pinheiro

  
  

Publicado por em