Festival transforma Foz do Iguaçu em centro do turismo do Mercosul

Contará com uma vasta programação, incluindo o Fórum Internacional de Turismo

  
  

Foz do Iguaçu vai sediar, de 16 a 18 de junho, a 6ª edição do Festival de Turismo das Cataratas do Iguaçu, um dos mais importantes eventos do setor no País. O festival contará com uma vasta programação, incluindo o Fórum Nacional dos Secretários de Turismo e o V Fórum Internacional de Turismo do Iguassu, o maior evento técnico-científico de turismo do Brasil.

O programa terá ainda a Feira de Turismo, a II Mostra de Turismo, além de rodadas de negócios coordenadas pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). Entre os eventos paralelos, destacam-se a Arena da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), o Hotel Show, palestras e visitas técnicas.

Outro destaque é o 1º Workshop Internacional de Certificação para o Turismo, promovido pelo Instituto Brasileiro da Qualidade e Produtividade (IBQP), em parceria com o Ministério do Turismo e o Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro).

O festival vai ocorrer em uma área de 4 mil metros quadrados do Rafain Palace Hotel & Convention Center. Todos os 240 estandes já foram negociados. A promoção é do Parque Tecnológico Itaipu (PTI), Instituto para Desenvolvimento da Região Trinacional (Polo Iguassu) e De Angeli Feiras & Eventos. Itaipu é a patrocinadora oficial do evento, que conta com apoio do Ministério do Turismo, TAM, Fundo Iguaçu, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Itamed, Sistema Fecomércio, Secretaria Municipal de Turismo e Secretaria de Estado do Turismo.

Participação
De acordo com a organização, a expectativa é atrair cerca de sete mil participantes, entre eles, agentes de viagens e operadores do Brasil e de países do Mercosul, América do Norte, América Central e Europa.

O ministro do Turismo, Pedro Novais, confirmou presença na abertura do festival. Também estarão presentes a ministra do Turismo do Paraguai, Liz Cramer; o governador do Paraná, Beto Richa; o prefeito de Foz do Iguaçu, Paulo Mac Donald Ghisi; e o diretor geral brasileiro da Itaipu, Jorge Samek.

“Nosso festival se afirma como um dos mais importantes eventos de turismo do Brasil. Neste ano, são 12 eventos paralelos, o que demonstra a amplitude do nosso festival, que, a cada ano, contribui para fortalecer a imagem e o relacionamento do Destino Iguaçu com a academia e com o mercado”, afirmou Gilmar Piolla, superintendente de Comunicação Social da Itaipu e presidente
do Fundo de Desenvolvimento e Promoção Turística do Iguaçu, o Fundo Iguaçu.

Expectativa:

“A nossa expectativa é que o festival tenha aproximadamente seiscentos expositores, já que muitos utilizam os estandes de forma conjunta. A maioria dos Estados brasileiros estará representada, além de países como Paraguai, Argentina, Uruguai, Peru e até a Palestina”, disse Newton Paulo Angeli, coordenador do evento.

Segundo Angeli, há razão para otimismo. Somente no ano passado, o volume de negócios fechados durante o festival foi três vezes maior que o gerado no Salão Brasileiro do Turismo, o maior evento do setor no País.

“Com o aumento da feira neste ano em torno de 30%, a gente acredita que os negócios devam crescer na mesma proporção”, avaliou.

Novo consumidor:

Segundo a presidente-executiva do Polo Iguassu, Fernanda Fedrigo, o V Fórum terá neste ano o tema “Tendências do turismo regional diante do novo perfil do consumidor”, ratificando o objetivo de estabelecer uma ponte entre academia e empresários. O Polo Iguassu é o responsável pela organização do V Fórum e também da II Mostra de Turismo Sustentável.

“No fórum teremos palestrantes da Espanha e importantes especialistas do Brasil, além de valorizarmos as universidades locais. Será um time de peso”, afirmou.

Sobre a mostra, Fernanda informou que serão 58 estandes, sendo 18 de iniciativas selecionadas por chamada pública. “Serão apresentados trabalhos de todo o Brasil, da Amazônia ao Rio Grande do Sul”, antecipou.

Analista de projetos em turismo do PTI e membro da comissão organizadora, Marcel Bonfada reforça que um dos eixos do festival é aproximar a academia com o mercado. Neste ano haverá, por exemplo, oficinas gratuitas para a comunidade e para a cadeia produtiva do turismo. O BNDES e o Banco do Brasil vão apresentar linhas de financiamento para o setor.

Fonte: Itaipu

Visite: www.revistaecotour.com.br

  
  

Publicado por em