Informalidade ainda prejudica o turismo

Nova Lei Geral do Turismo traz implicações para garantia de atividades seguras

  
  

Implantada no final de 2010, a Nova Lei Geral do Turismo tem gerado muitas dúvidas em meio a profissionais que atuam no mercado de turismo e ecoturismo. A normatização, que no passado não era obrigatória, agora facilita a argumentação em casos judiciais. O assunto foi apresentado hoje pelo advogado Vinícius Porto da empresa Porto, Miranda e Henrique Advogados Associados, durante a programação de fóruns do Abeta Summit 2011.

Segundo Porto, a informalidade ainda é o principal problema do segmento que, dia a dia, tem se conscientizado sobre a importância da formalização. Na opinião do advogado, o setor representa um dos mais atentos com relação à segurança. “Nosso objetivo é disseminar o conhecimento necessário na prática segura. A normatização e regulamentação têm trazido muitos para a formalização e o Estado tem contribuído para isso, com programas como o das micro e pequenas empresas”, cita.

O advogado explicou que através da lei o prestador de serviços terá como argumentar perante a Justiça que executou sua atividade em conformidade com as normas técnicas exigidas, em eventuais situações que gerarem acidentes.

Fonte: ABETA

  
  

Publicado por em