Lagos de São Francisco serão objeto de estudo do MTur

Análise de competitividade turística fornecerá diagnóstico das localidades que necessitam de investimentos

  
  
Cânion São Francisco (AL)

Com forte vocação para o turismo náutico, cultural, religioso, histórico, de aventura e para o ecoturismo, a região dos Lagos de São Francisco será objeto de estudo de competitividade turística aos moldes do realizado nos 65 destinos indutores do desenvolvimento turístico regional. O objetivo do estudo é fornecer diagnóstico preciso das localidades, por exemplo, infra-estrutura e hospitalidade, que necessitam de investimentos públicos e privados, ante a perspectiva de aumento da demanda turística da região. Originária da construção das hidrelétricas de Paulo Afonso, Itaparica e Xingó, a região dos Lagos do São Francisco abrange uma área com forte vocação turística. Cidades de Alagoas, Bahia, Pernambuco e Sergipe serão atingidas.

Para o diretor do Departamento de Financiamento e Promoção de Investimentos no Turismo, Hermano Carvalho, há uma perspectiva real de aumento de demanda turística na região devido, principalmente, à implementação de programas de incentivo à interiorização do turismo no Nordeste e à realização da Copa do Mundo de 2014 no Brasil. “A captação de investimentos para a região é fundamental para que o turismo se desenvolva como fator de geração de emprego e renda para a população local”, destacou. A instituição que realizará o estudo, bem como a metodologia, está sendo discutida pelos técnicos do Ministério do Turismo (MTur).

I Encontro de Turismo Regional dos Lagos do São Francisco

A iniciativa de realizar o estudo sobre a região dos Lagos do São Francisco é resultado do I Encontro de Turismo Regional dos Lagos do São Francisco, realizado no período de 1º a 3 de outubro, em Jatobá (PE). O evento contou com a participação de prefeitos e secretários de turismo de municípios locais, além de representantes de entidades ligadas ao desenvolvimento regional, como o Instituto Xingó, a Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf), a Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco (Codevasf), o Banco do Nordeste e a Agência de Apoio ao Empreendedor e Pequeno Empresário (Sebrae).

O objetivo foi discutir o potencial, a ampliação da oferta turística e as políticas para atração de novos investimentos públicos e privados para a região, bem como a adequação e ampliação da oferta de meios de hospedagem e equipamentos turísticos.

Durante o evento, os participantes debateram a reativação comercial do aeroporto de Paulo Afonso, na Bahia, como questão estratégica para o desenvolvimento do turismo na região. Além disso, tiveram a oportunidade de conhecer as belezas naturais do cânion do São Francisco e o roteiro compreendido pelo lago e cânion da represa de Xingó.

Já em visita a Piranhas (AL) – palco de expressivo patrimônio histórico da região – visitaram o Museu do Sertão e o Centro de Artesanato. Durante a visita foi apresentado também o roteiro Caminhos da História, que trilha os passos de D. Pedro II quando de sua visita à região em 1859. Conheça o roteiro: http://www.turismo.gov.br/turismo/noticias/todas_noticias/200910066.html.

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em