Ministério do Turismo debateu medidas de proteção a crianças e adolescentes no turismo e outros impactos sociais da Copa-2014 e Olimpíadas-2016

O objetivo foi analisar os desafios que se impõem aos governos, iniciativa privada e sociedade civil organizada no desenvolvimento de ações estratégicas

  
  

O Ministério do Turismo participou, na quinta-feira (23/11), em Brasília(DF), do 2º Congresso Brasileiro dos Direitos da Criança e do Adolescente, realizado pela Fundação Abrinq - Save the Children.

Três grandes temas estiveram no foco dos debates: Educação, Saúde e Proteção. O objetivo é analisar os desafios que se impõem aos governos, iniciativa privada e sociedade civil organizada no desenvolvimento de ações estratégicas que garantam a preservação dos direitos da infância e da adolescência.

Uma das preocupações do governo brasileiro é a criação de um plano integrado para o enfrentamento da exploração sexual de crianças e adolescentes no turismo durante os grandes eventos esportivos desta década.

O tema foi apresentado pelo coordenador geral do programa Turismo Sustentável e Infância do MTur, Adelino Neto, que participa da mesa redonda “Violação dos Direitos de Crianças e Adolescentes frente aos eventos esportivos: Copa do Mundo e Jogos Olímpicos”, com início às 14h.

Também estiveram presentes a secretária nacional de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente, Carmen Silveira de Oliveira; o coordenador do Programa Internacional para Eliminação do Trabalho Infantil (IPEC) da Organização Internacional do Trabalho (OIT), Renato Mendes; a conselheira do Conselho das Cidades, Vitória Célia Buarque; a secretária executiva do Comitê Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes, Karina Aparecida Figueiredo; e a presidente do Instituto Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil, Tânia Mara Dornellas dos Santos.

Visite: www.revistaecotour.com.br

Fonte: Mtur

  
  

Publicado por em