O Brasil para o mundo

Embratur apresenta estratégias de promoção internacional no Fórum Nacional das Cidades Históricas

  
  
Diretor da Embratur, Marcelo Pedroso, no Fórum Nacional das Cidades Históricas

As cidades históricas como ferramentas de marketing para a promoção do Brasil no exterior. Foi este o tema da palestra apresentada na manhã de hoje (25), pelo diretor de Produtos e Destinos da Embratur, Marcelo Pedroso, durante o II Fórum Nacional das Cidades Históricas e Turísticas, em Santos (SP).

Pedroso apresentou as estratégias de promoção dos destinos brasileiros previstas no Plano Aquarela 2020 – Marketing Turístico Internacional. Para ele, o país passou a fazer parte de um novo cenário, após de ser escolhido para sediar a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016. Marcelo Pedroso destacou a liderança do Brasil como destino turístico na América Latina e o desempenho do país como realizador de eventos internacionais nos últimos anos. “Hoje somos o 7º país que mais sedia encontros mundiais, em 2009 foram 293. Estamos inseridos no circuito de eventos excepcionais”, afirmou.

A entrada de divisas por meio de viagens internacionais no Brasil entrou na pauta de debates. “Em 2009, atingimos a meta de 5,8 bilhões de dólares. De 2003 até hoje, aumentamos em mais de 140% os gastos de turistas estrangeiros no Brasil”, relatou Pedroso. Ele convidou os representantes das cidades históricas a pensarem juntos sobre a imagem que o Brasil quer apresentar para o exterior. “O patrimônio histórico é um elemento importante para tornar a cidade atrativa, quando associado a outros produtos”, explicou.

As primeiras ações da Embratur previstas para 2011 serão a atualização da Grade de Produtos Turísticos do Brasil divulgados no exterior. Atualmente, a relação conta com 269 produtos e tem como ponto de partida os 65 Destinos Indutores, definidos pelo Ministério do Turismo. A formatação de uma nova lista será conseqüência de reuniões com representantes dos estados. O objetivo é incorporar produtos que tenham capacidade técnica para serem promovidos no exterior.

“Contamos com o apoio dos gestores locais com envio de informações e na participação efetiva das ações de promoção internacional. Assim, poderemos dar destaques para elementos importantes e que motivem a vinda de turistas internacionais para o nosso País”, finalizou Marcelo Pedroso.

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em