Operadores de turismo e jornalistas estrangeiros visitam a Ilha do Mel/PR

Estado completa uma lista de outros destinos turísticos nacionais de Ecoturismo e Aventura escolhidos para promover o segmento no mercado internacional

  
  

A Ilha do Mel, no litoral paranaense, foi um dos destinos turísticos nacionais de Ecoturismo e Aventura escolhidos pelo Ministério do Turismo (MTur), por meio da Embratur e da Associação Brasileira de Ecoturismo e Turismo de Aventura (Abeta), para receber uma caravana de operadores de turismo e jornalistas estrangeiros.

As belas praias, o Farol das Conchas, a Gruta das Encantadas são alguns dos atrativos que estão no roteiro dos profissionais. Até esta terça-feira (8), operadores de turismo do Canadá, Reino Unido, Holanda, França e Suíça, além de jornalistas de publicações estrangeiras, terão a oportunidade de conhecer as belezas da Ilha.

Outros atrativos turísticos do Paraná estão no roteiro desses profissionais. Na semana passada, o passeio foi por Curitiba. Depois, o grupo seguiu para Morretes e no fim de semana esteve em Guaraqueçaba. “A Ilha do Mel é o ponto-alvo da viagem, ou seja, o atrativo-âncora. Mas esse roteiro é integrado a outros destinos no litoral', explica a consultora do Sebrae no Paraná, Patricia Albanez.

Além da Ilha do Mel, outros destinos foram escolhidos para receber outros grupos de operadores e jornalistas. Na lista de roteiros no Brasil, os profissionais terão a oportunidade de conhecer a diversidade da fauna e da flora na Selva Amazônica, os encantos do Pantanal brasileiro, as dunas dos Lençóis Maranhenses, o rafting nas corredeiras do Jalapão, em Tocantins, mergulhar na ilha de Fernando de Noronha, conhecer as cachoeiras da Chapada Diamantina e dos Veadeiros e, ainda, observar baleias no litoral catarinense.

As expedições são realizadas para que esses profissionais conheçam de perto o que o Brasil tem a oferecer, com o objetivo de dar exposição aos roteiros de aventura e ecoturismo do País. As caravanas fazem parte de uma série de ações da Embratur para promover o segmento no mercado internacional. São viagens de familiarização para apresentar as belezas naturais e as manifestações culturais brasileiras.

A vivência do ecoturismo é facilitada pela existência de serviços especializados que propiciem ao visitante acesso aos atrativos turísticos. A Ilha do Mel é um destino que está se especializando no ecoturismo e conta com meios de hospedagem, operadores de turismo, condutores locais, serviços de transporte. Já a gastronomia diferenciada também acaba se tornando um atrativo aos visitantes, o que proporciona ao turista uma experiência única.

O coordenador estadual de Turismo do Sebrae/PR, Aldo Cesar Carvalho, observa que até pouco tempo a Ilha do Mel era conhecida como um destino de praia, que recebia um fluxo grande turistas na temporada. “Esse foi um dos desafios do Projeto Turismo no Litoral – Emoções o Ano Inteiro, que reúne entidades que apóiam o turismo, empresários e a comunidade, desenvolvendo ações pontuais para incrementar o turismo no litoral também na baixa temporada. Com o ecoturismo, o volume de pessoas é menor, porém ele é mais constante e com poder aquisitivo maior”, diz.

“A escolha da Ilha do Mel como um destino nacional para ecoturismo, em pé de igualdade com a Amazônia, Fernando de Noronha e Pantanal, é um reconhecimento desse trabalho”, observa Aldo Carvalho.

Praias e encantos

A maior parte da superfície da Ilha do Mel, o que corresponde a 95%, constituem uma estação ecológica, englobando manguezais, restingas e brejos litorâneos. As áreas de preservação possuem como entorno belíssimas praias e atrativos turísticos, que, ao longo dos anos, transformaram a Ilha do Mel um lugar que entrou no roteiro de turistas paranaenses, de outras regiões do Brasil e também do exterior. “Outro atrativo da Ilha do Mel é a população local, suas histórias e as lendas contadas pelos nativos”, diz Patricia Albanez, consultora do Sebrae/PR.

Área de preservação ambiental, a Ilha do Mel mantém um limite diário do número de visitantes, que pode chegar até 5 mil pessoas, estabelecido pelo Instituto Ambiental do Paraná (IAP), de acordo com estudos de capacidade de carga. O controle foi instituído para preservar uma dos maiores patrimônios do litoral paranaense.

Atualmente, existem mais de 120 roteiros (42 deles passam pelo Litoral) ofertados pelos operadores de turismo no Estado, para diferentes perfis de demanda e mercados. Contribuem para esse quadro os projetos de desenvolvimento do turismo, que vêm sendo realizados em oito das dez regiões turísticas do Paraná, com o apoio do Sebrae/PR, da Setur e de outras entidades.

Negócios

As expedições pelo Brasil terminarão na Abeta Summit 2009 – Encontro Brasileiro de Ecoturismo e Turismo de Aventura, que acontece de 10 a 13 de setembro, no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo. Com o tema Aprenda-Inove-Venda, o evento é realizado pela Abeta, em parceria com o Ministério do Turismo (MTur), Embratur e Sebrae Nacional.

O Summit, realizado paralelamente à Adventure Sports Fair, traz para o Brasil as principais lideranças nacionais e internacionais do segmento, com o objetivo de apoiar a comercialização de produtos e destinos, por meio de rodadas de negócios; incentivar parcerias e difundir conhecimento por meio de congressos técnicos.

Operadores de turismo e agências de viagens paranaenses das regiões do litoral, Rota é organizada pelo Sebrae/PR para aproximar esses profissionais de operadores de turismo estrangeiros e prospectar negócios com o mercado internacional.

Serviço:
Agência Sebrae de Notícias no Paraná (http://asn.sebraepr.com.br)
sebrae@pr.sebrae.com.br
Sebrae/PR - (41) 3330-5895 ou (41) 9962-1754

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

  
  

Publicado por em

Amauri Dalledone

Amauri Dalledone

16/05/2010 19:00:43
TUDO BEM A ILHA DO MEL É UM ESPETÁCULO, MAS O ACESSO POR PONTAL DO SUL ESTA TOTALMENTE ABANDONADO. AS AVENIDAS ESBURACADAS, OS JARDINS CENTRAIS DA AVENIDA CHEIOS DE MATO, CACHORROS SOLTOS AOS MONTES NO PORTO DE EMBARQUE. A ILHA TAMBEM CHEIA DE CÃES, O QUE O TURISTA IRÁ PENSAR ?

Um morador de Pontal do Sul decepcionado com o abandono de sua cidade.