Orçamento do Turismo será suficiente para primeiro semestre, diz ministro

O ministro do Turismo, Luiz Barretto, afirmou ontem (6) durante 24ª Reunião do Conselho Nacional de Turismo que os recursos à disposição de sua pasta são suficientes apenas para o primeiro semestre deste ano.

  
  

“O recurso disponibilizado para o Ministério do Turismo é suficiente para trabalhar muito bem o primeiro semestre. No segundo semestre nós vamos discutir, vamos, no bom sentido, fazer com que as emendas sejam liberadas”, afirmou o ministro durante encontro que reuniu, em Brasília, associações do setor e representantes do governo.

O orçamento do ministério para 2009 sofreu contingenciamento de 6%, passando de R$ 431 milhões para R$ 405 milhões. Além do total previsto, o orçamento contava com emendas parlamentares que elevariam seu valor para R$ 2,98 bilhões. Entretanto, todas as emendas propostas para o orçamento foram contingenciadas. Em 2007, o orçamento foi de R$ 2,7 bilhões. Segundo o ministro, os cortes foram feitos para o país manter suas prioridades, como o Bolsa Família.

O turismo nacional registrou aumento de cerca de 20% no último verão, segundo o ministério. A crise mundial causou danos apenas no turismo internacional. “Quem depende do turista europeu e do turista americano sofreu nesse período, mas a indústria do turismo foi compensada pela grande movimentação do turismo interno e doméstico”, afirmou Barretto.

Segundo o diretor adjunto de relações parlamentares da Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav), João Quirino, apesar de o mercado doméstico ter sido beneficiado em janeiro e fevereiro, há preocupação no setor. “Com certeza estamos muito preocupados, nós estamos sentindo uma redução na nossa receita bruta”, afirmou.

Para movimentar o setor, o ministério procura estimular os brasileiros e os sul-americanos a viajarem pelo Brasil. Segundo o ministro, as viagens de média e curta distância são importantes num momento de perda de turistas europeus e americanos.

Outro reforço deve vir da Caixa Econômica Federal. Segundo o vice-presidente de pessoa física da instituição, Fábio Lenza, o banco vai lançar um programa de financiamento para turistas, de até R$ 10 mil por pessoa. O financiamento poderá ser feito na agência de viagens, no ato da compra, e os juros serão definidos com cada parceiro, segundo Lenza.

Ainda segundo o ministro, a campanha do Rio de Janeiro para sede das Olimpíadas de 2016, uma expectativa que pode auxiliar o turismo brasileiro, avançou nas duas últimas semanas. O Comitê Olímpico Internacional deve visitar a cidade no fim deste mês ou no início de maio.

Fonte: Agência Brasil
Esta notícia está licenciada sob Licença Creative Commons Atribuição 2.5

  
  

Publicado por em