Projeto baiano é destaque no Congresso da Federação Nacional dos Guias de Turismo

Neste ano, o segundo da operação, mais de 50 mil turistas foram atendidos pelos 564 profissionais que estiveram espalhados pelos três circuitos da festa.

  
  

O projeto Guias e Monitores do Carnaval, idealizado pela Secretaria de Turismo da Bahia, será um dos exemplos de sucesso apresentado no congresso da Federação Nacional dos Guias de Turismo (Fenagtur). O evento, que foi realizado na última sexta-feira (23), em Brasília, reuniu 600 profissionais que atuam como guias e monitores de turismo em todo o país.

A superintendente de Serviços Turísticos da Setur, Cássia Magalhães, comemorou o resultado e ressaltou que o objetivo do projeto é fornecer informações e orientações aos visitantes durante o carnaval.

Neste ano, o segundo da operação, mais de 50 mil turistas foram atendidos pelos 564 profissionais que estiveram espalhados pelos três circuitos da festa. O número representa um aumento de 51,4% em relação a 2009.

Os atendimentos foram assim distribuídos: 86% de turistas nacionais e baianos e 14% estrangeiros. Entre os nacionais e baianos, 63% foram de outros estados e 37% baianos.

O projeto Guias e Monitores do Carnaval, idealizado pela Secretaria de Turismo da Bahia, será um dos exemplos de sucesso apresentado no congresso da Federação Nacional dos Guias de Turismo (Fenagtur). O evento, que está sendo realizado nesta sexta-feira (23), em Brasília, reúne 600 profissionais que atuam como guias e monitores de turismo em todo o país.

A superintendente de Serviços Turísticos da Setur, Cássia Magalhães, comemorou o resultado e ressaltou que o objetivo do projeto é fornecer informações e orientações aos visitantes durante o carnaval.

Neste ano, o segundo da operação, mais de 50 mil turistas foram atendidos pelos 564 profissionais que estiveram espalhados pelos três circuitos da festa. O número representa um aumento de 51,4% em relação a 2009.

Os atendimentos foram assim distribuídos: 86% de turistas nacionais e baianos e 14% estrangeiros. Entre os nacionais e baianos, 63% foram de outros estados e 37% baianos.

Fonte: Governo da Bahia

  
  

Publicado por em