Recife sediou o Encontro Empresarial Brasil-Portugal

O governo português está empenhado em reforçar os laços políticos e econômicos com o Brasil.

  
  

O Secretário de Estado Adjunto do Ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares de Portugal, Feliciano Barreiras Duarte, afirmou ontem (22/11), em Recife, durante o Encontro Empresarial Brasil-Portugal, que o governo português está empenhado em reforçar os laços políticos e econômicos com o Brasil.

Segundo ele, o objetivo é de criar condições políticas e legais para incentivar os empresários brasileiros a identificar novas oportunidades de investimentos no mercado português.

Durante o seminário promovido pelo Ano de Portugal no Brasil e pela Câmara Brasil Portugal de Pernambuco e que contou com a presença de mais de 80 empresários portugueses e brasileiros, Feliciano Barreiras Duarte destacou que a comunidade brasileira em Portugal já é a maior – mais de 110 mil brasileiros que residem oficialmente em Portugal – e que vem crescendo o comércio bilateral entre os dois países.

Duarte Barreiras disse que o potencial de negócios entre as duas nações é expressivo, e que vai muito além do comércio já tradicional envolvendo a exportação de produtos agrícolas (vinho, azeite, por exemplo).

Para ele, existe espaço para a realização de investimentos em empresas baseadas em inovação e tecnologia, áreas que vem crescendo rapidamente no mercado português.

As exportações de Portugal para o Brasil atingiram o total de 585,2 milhões de euros em 2011, representando um crescimento de 24,6% em relação ao ano anterior e esta tendência vem se mantendo nos primeiros dois trimestres de 2012.

De acordo com o diretor da agência de desenvolvimento AICEP Portugal Global, Carlos Moura, é preciso assinalar que a balança de serviços entre os dois países é favorável a Portugal, que obteve um superávit de 998 milhões de Euros em 2011, devendo manter o nível de expansão este ano.

Carlos Moura acrescentou que recebe semanalmente uma média de 3 a 4 empresários portugueses interessados em investir no Brasil. Ele observou que o Brasil é o terceiro maior foco de investimentos de empresas portuguesas, ficando atrás apenas dos Estados Unidos e China.

Já o presidente da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Roberto de Abreu e Lima Almeida, é grande o interesse de empresários portugueses em investidor no Nordeste brasileiro, principalmente no Estado de Pernambuco.

Segundo ele, cerca de quatro empresários estrangeiros procuram sua agência por semana para identificar oportunidades de investimentos e 50% são espanhóis ou portugueses. As áreas mais procuradas são o turismo e construção civil.

A economia de Pernambuco cresce bem acima da média no Brasil. Para se ter uma idéia, conta Roberto Almeida, em 2010 o Produto Interno Brasileiro (PIB) foi de 7% e o de Pernambuco atingiu 9,9%. Em 2011, o PIB brasileiro foi de 2,7% e o de Pernambuco 4,5% e, em 2012, Pernambuco fechará com crescimento econômico de 3,5% contra 1,8% do brasileiro.

Já o comissário geral do Ano de Portugal no Brasil, Miguel Horta e Costa, lembrou a importância dos múltiplos eventos que estão acontecendo nos dois países nos campos cultural, musical, artes visuais e empresarial.

Ele informou que está prevista a realização de um grande evento no início de 2013 no Brasil, com a participação de um conjunto expressivo de empresas inovadoras de Portugal.

“Vamos mostrar ao Brasil que hoje Portugal é um país moderno e que cada vez mais se torna referência na área de inovação, seja em telecomunicações, tecnologia da informação ou científica”, assinalou Horta e Costa.

Visite:
www.revistaecotour.com.br

Fonte: Marlene Francisco

  
  

Publicado por em