São Paulo comemorará a chegada do ano do Boi

As atividades de música, dança, artes marciais e culinária serão concentradas na Liberdade, o tradicional bairro oriental da cidade de São Paulo.

  
  

Pela quarta vez, São Paulo terá a chance de celebrar a entrada do Ano Novo Chinês, a data mais importante do calendário da cultura chinesa. Organizada pela JCI Brasil – China, a festa acontece nos dias 24 e 25 de janeiro.

As atividades de música, dança, artes marciais e culinária serão concentradas na Liberdade, o tradicional bairro oriental da cidade de São Paulo.

Para a festa, será instalado um palco para apresentações na Praça da Liberdade e, nas ruas próximas, barracas temáticas onde os visitantes poderão conhecer mais sobre a cultura, arte e a culinária chinesas. Os shows pirotécnicos que caracterizam a chegada do Ano Novo na China também farão parte da festa.

A organização prepara também uma série de atividades paralelas. O Parque Ibirapuera receberá, no dia 18 de janeiro, demonstrações de academias de artes marciais chinesas. No dia 21 (quarta-feira), no vão livre do MASP, dragões anunciarão a entrada do ano do Boi.

Chineses e descendentes no Brasil comemoram o Natal dos cristãos e as duas passagens de ano. As famílias mais tradicionais seguem o ritual de seu país de origem, cozinhando, enfeitando a casa, soltando fogos. Outros saem para jantar na noite da virada do Ano Novo Chinês, comemorando, assim, a data, mas sem a pompa das comemorações chinesas. São Paulo está retomando o ritual, com a festa na Liberdade.

O ano do Boi:

Para Ling Wang, consultora de negócios com a China, o Ano do Boi promete ser um ano de trabalho duro e é um período de colocar a casa em ordem. “É o momento de arar os campos e prepara-los para o plantio imediato. Quem mergulhar nas tarefas mais exaustivas, colherá resultados, pois o símbolo deste ano é o da colheita fecunda. Este é o período de sucesso para quem se esforça dedicando atenção ao planejamento e ações agendadas. Espera-se que seja um período de estabilidade e solidez que são características do boi”, explica. Ling completa que o signo do Boi representa a prosperidade, paciência e muita vontade de trabalhar.

Os nascidos sob o signo do boi são pessoas são sensatas, têm grande capacidade de trabalho (carregam fardos), são perfeccionistas, confiáveis e dedicados - não desistem fácil e são capazes de grandes sacrifícios para alcançar a meta.

Noite de ano novo:

O Ano Novo é o maior feriado da China. Muitas pessoas viajam para encontrar seus familiares e tudo pára por cerca de 15 dias. Para a virada do ano, há uma série de providências O preparo das comidas leva dias. Fazem uma boa faxina na casa, enfeitam as portas com mensagens de prosperidade e paz escritas em papel vermelho e se arrumam com roupas novas. As mulheres usam vermelho com dourado e os homens azul-marinho com dourado.

A mesa é farta, com grande variedade de comida. Os frutos do mar ou do rio são os preferidos, especialmente porque o som da palavra peixe é o mesmo do da fartura. Mas comem de tudo na noite de Ano Novo: carne (porco), ave (pato), legumes, sopa, sobremesa.

Para beber, chá, cerveja e a bebida destilada tradicional do país, feita de cereais (com cerca de 60% do valor alcoólico). Tudo isso depois da meia-noite e depois dos fogos que soltam conforme a lenda do Nian.

O homem mais velho da família presenteia as crianças com o HONG PAO, um envelope vermelho com dinheiro dentro, que não deve ser aberto na hora, como fazem com todos os presentes que recebem, independentemente da ocasião. Só comem após a meia-noite e no dia seguinte, pela manhã, saem para cumprimentar os vizinhos.

Sobre a JCI Brasil – China:

Fundada em 2004, a JCI Brasil-China é um dos capítulos da JCI (Junior Chamber International), federação mundial que reúne jovens líderes e empreendedores com idades entre 18 e 40 anos.

A JCI, que hoje marca presença em mais de 100 países, chegou ao Brasil em 1947 e atualmente conta com cerca de 1.200 associações espalhados por mais de 40 cidades. A JCI Brasil-China é um dos capítulos cuja sede fica em São Paulo, subordinada e fiscalizada pela JCI Brasil, representante nacional perante a JCI Mundial.

A JCI acredita que desenvolvendo melhores líderes estará investindo também numa sociedade melhor. E este desenvolvimento da liderança é praticado por meio da capacitação, através de treinamentos, seminários e palestras sobre os mais diferentes temas, e através de programas sociais, onde os membros têm a oportunidade de conhecer melhor os problemas da sociedade e desenvolver suas habilidades criando projetos e trabalhando em grupo.

Além disso, a JCI incentiva o empreendedorismo e fornece uma rede de contatos que engloba cerca de 200 mil pessoas e mais de 1 milhão de ex-associados espalhados pelo mundo. Uma outra frente inclui o internacionalismo, onde os integrantes têm a oportunidade de conhecer outras culturas e ampliar seus contatos, melhorando a compreensão e aceitação necessárias para promover a paz entre os povos.

Fonte: Lu Fernandes

  
  

Publicado por em