Turismo e história se misturam

Ministro Gastão Vieira abriu o III Fórum Nacional de Cidades Históricas e Turísticas em Santa Maria

  
  
Na solenidade de abertura do Fórum, Gastão Vieira discursa, entre o prefeito de Santa Maria, Cezar Augusto Schirmer, e Abgail Pereira, secretária de Turismo do Rio Grande do Sul

A abertura do III Fórum Nacional de Cidades Históricas e Turísticas, em Santa Maria, começou com a união da música erudita e da brasilidade de Ary Barroso. O tenor Cesare Barrichelo, também secretário adjunto de Cultura da cidade, emocionou o público ao interpretar Carlos Gomes. Em seguida, o coral Giuseppe Verdi fez sua participação, arrancando aplausos ao apresentar a obra gaúcha Vento Negro, de José Fogaça.

"Este evento é fundamental porque reúne cidades históricas de estados de todo o Brasil, garantindo a reflexão sobre a proteção da memória de nosso povo, do patrimônio material e imaterial de nosso país”, afirmou o ministro do Turismo, Gastão Vieira. Segundo ele, o fórum proporciona importante troca de experiências e avança de forma incisiva na discussão de políticas públicas. “Queremos que as cidades aqui reunidas sejam destinos visitados pelos turistas que virão ao Brasil durante os megaeventos e vamos trabalhar muito para que isso aconteça", declarou.

O ministro agradeceu pelo coral ter apresentado a música Aquarela do Brasil. Disse ter recordado, enquanto ouvia a interpretação, do instante em que foi convidado para ser ministro de Estado. “Sabia que estava diante do grande desafio de trabalhar por um país que tem todo o potencial para ser o terceiro maior destino turístico do mundo.” Para isso, acrescentou, é necessário, além do trabalho e da garra, muita criatividade. “O Ministério do Turismo levará a cada canto do Brasil uma oportunidade para desenvolver uma política permanente de turismo.”

Cezar Augusto Schirmer, prefeito de Santa Maria: “Vamos trabalhar para que, neste rincão e em todo o Brasil, o turismo seja transformado numa realidade vigorosa

Em seu discurso, o representante da Secretaria de Cultura do Rio Grande do Sul e diretor do Iphae, Eduardo Hahn, afirmou que cultura e turismo estão intimamente ligados e têm de ser trabalhados de forma transversal para garantir a qualidade dos projetos e a melhoria da qualidade de vida da população.
Ao seu lado, o prefeito Augusto Shirmer falou sobre os atrativos de Santa Maria, desde a beleza dos pampas até o desenvolvimento de importantes segmentos como o ecoturismo, o turismo histórico e o religioso. Shirmer agradeceu, em nome dos 300 mil habitantes do município, o trabalho do Ministério do Turismo e o apoio a obras importantes.

Ele citou a revitalização da Avenida Rio Branco, da Vila Belga, a construção do centro de atendimento ao turista (CAT) da cidade e do pórtico de entrada de Santa Maria. O ministro Gastão Vieira se disse satisfeito com os projetos que estão sendo desenvolvidos no município. “Tenho a satisfação de ver recursos públicos tão bem aplicados. Vou deixar a cidade com vontade de voltar não apenas para inaugurar as obras em andamento, mas para anunciar o que mais será feito daqui para frente”, afirmou.

Shirmer defendeu que a população tenha compromisso efetivo com o turismo. Para ele, quem tem hotel, tem que trabalhar para melhorar as acomodações. Quem tem restaurante, tem que melhorar os cardápios, o atendimento. “Vamos trabalhar para que, neste rincão e em todo o Brasil, o turismo seja transformado numa realidade vigorosa, ativa, desenvolvedora da economia brasileira”, finalizou o prefeito.

O coral Giuseppe Verdi participou da solenidade de abertura do Fórum com a obra gaúcha Vento Negro, de José Fogaça

Para a secretária de Turismo do estado, Abigail Pereira, que o acompanhava, o ministro assumiu o cargo em momento importante, em que o turismo brilha como vetor do desenvolvimento do Brasil, com temas desafiadores e estratégicos. "Precisamos de infraestrutura, acesso, estradas e aeroportos, mas também de qualificação, serviços e gestores. Reconheço o apoio que o MTur dá ao estado e a cidades como Santa Maria”.

Passe mais História
O Rio Grande do Sul tem três dos 65 destinos indutores de desenvolvimento turístico regional: Bento Gonçalves, Gramado e Porto Alegre. Treze cidades do estado estão se colocando como cidades turísticas e, segundo a secretária, têm necessidade de se qualificar ainda mais.

O fórum continuará até domingo. Hoje, o diretor de Estruturação, Articulação e Ordenamento Turístico do Ministério do Turismo, Ricardo Moesch, apresenta o projeto Passe mais História. Ele prevê a integração dos destinos históricos brasileiros e a facilitação da entrada de turistas em monumentos históricos, por meio da aquisição de um cartão inteligente, mais barato para o visitante.

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em