Fórum de Secretários conhece estratégia para promoção do Brasil

O Ministério do Turismo, por meio da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), apresentou ontem (08), em Manaus (AM), a segunda fase do Plano Aquarela - Marketing Turístico Internacional para os secretários estaduais, durante a 37&o

  
  

O Ministério do Turismo, por meio da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), apresentou ontem (08), em Manaus (AM), a segunda fase do Plano Aquarela - Marketing Turístico Internacional para os secretários estaduais, durante a 37ª reunião ordinária do Fórum de Secretários e Dirigentes Estaduais de Turismo.

A principal novidade apresentada foi a ficha com recomendações de ações de marketing já direcionadas para o perfil de cada estado, contendo sugestões de países prioritários, perfis, segmentos e as principais feiras e eventos em que investir. Também foi apresentada a Agenda de Promoção Comercial do Turismo Brasileiro no Mercado Internacional, que prevê as principais feiras, eventos e ações no plano de trabalho do Instituto para 2007/2008.

A nova estratégia para a promoção internacional do País acontece a partir desse semestre e tem como meta trabalhar mais fortemente com ações de relações públicas e campanhas de mídia voltadas para o consumidor final. O objetivo é estimular a publicação de matérias sobre os destinos brasileiros nos veículos de imprensa internacionais.

Argentina, Estados Unidos e Portugal, os maiores emissores de turistas para o Brasil, passam a contar com a atuação em tempo integral das agências de RP, e não apenas em ações pontuais, como vinha sendo feito anteriormente.

“As ações de mídia são importantes para criar visibilidade, mas são os editoriais que criam o desejo e a motivação para conhecer o destino", afirmou a presidente da Embratur, Jeanine Pires.

A presidente aproveitou a oportunidade para fazer um apelo para que os estados invistam em ações de promoção conjuntas e integradas com a 2ª fase do Plano Aquarela, como forma de minimizar esforços e recursos e potencializar as ações, evitando desgastes nos mercados.

"Precisamos desenvolver ações de forma coordenada entre os estados, observando o foco do produto direcionados a cada destino potencial e as orientações do Plano Aquarela”, destacou.

A programação contou ainda com a participação do secretário-executivo do Ministério do Turismo, Luiz Barreto, do secretário nacional de Politicas do Turismo, Airton Pereira, e do secretário de Programas de Desenvolvimento do Turismo, José Evaldo Gonçalo, que abordaram o tema da descentralização de verbas para os estados.

Após o encontro, os dirigentes participaram, juntamente com a ministra Marta Suplicy, da abertura do XIX Congresso Nacional da Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes), no Diamond Convention Center de Manaus.

Sobre o Plano Aquarela

Lançado em 2005, o estudo acaba de ser atualizado para o período 2007-2010. Entra em sua segunda fase com o desafio de manter o País na liderança turística da América do Sul. Os objetivos são claros: atrair mais turistas, que gastem mais, em mais destinos brasileiros, viajando por mais e diferentes motivos, permanecendo por mais tempo e com intenção de voltar mais vezes ao Brasil.

Para alcançar as metas de 7,9 milhões de turistas estrangeiros e de US$ 7,7 bilhões de gastos desses visitantes aqui, em 2010, o plano definiu grupos de mercados-prioritários a partir de fatores como acessibilidade aérea, oferta turística brasileira atual no país, divulgação já existente de produtos e serviços nacionais, capacidade de crescimento do fluxo, entre outros. Esses países passam a receber ações de promoção específicas, de acordo com perfil e adaptação da oferta.

Fonte: Embratur

Del Valle Editoria

Contato: vininha@vininha.com

Site: www.animalivre.com.br

  
  

Publicado por em