Bares e restaurantes de Belo Horizonte formarão roteiro da cachaça

A vocação gastronômica e cultural de Belo Horizonte é o ponto de partida para a concepção do projeto Cachaçatur - Roteiro da Cachaça Artesanal

  
  

A vocação gastronômica e cultural de Belo Horizonte é o ponto de partida para a concepção do projeto Cachaçatur - Roteiro da Cachaça Artesanal, um roteiro turístico que irá unir bares, restaurantes e lojas especializadas na comercialização da cachaça na capital, em torno de um produto típico diferenciado e de alta qualidade. Idealizado pela Prefeitura, por meio da Belotur, em parceria com as entidades relacionadas ao agronegócio e à venda da cachaça em Minas Gerais, o projeto foi lançado no domingo, dia 13, no Restaurante Xico da Kafua.

O Roteiro da Cachaça Artesanal consiste na seleção de bares e lojas especializadas na comercialização de bebidas, em especial da cachaça artesanal mineira, a partir de critérios e/ou normas pré-estabelecidas no próprio projeto. Entre outros diferenciais, os bares e restaurantes escolhidos para participar do Cachaçatur deverão ter uma Carta de Cachaças, com dezenas de marcas e as indicações de nome, origem, cor, teor alcoólico, armazenagem e tempo de armazenamento, entre outros, e um garçom especialmente treinado para apresentar aos clientes as opções disponíveis na casa e auxiliá-los na escolha, por meio de um serviço personalizado onde a cachaça é servida à mesa, na garrafa, na presença do cliente.

O estabelecimento também deverá oferecer formas alternativas de consumo da bebida, além da cachaça pura: coquetéis, incluindo a caipirinha, a cachaça gelada e a cachaça sauer (como aperitivos) e a cachaça premium (como digestivo) e o cardápio de acompanhamentos deverá conter pelo menos um prato preparado com cachaça artesanal mineira.

O projeto Cachaçatur – Roteiro da Cachaça Artesanal deve movimentar diversos setores da economia na capital mineira. Além de promover a integração e organização da oferta da cachaça artesanal, permitirá atrair novos investimentos e impulsionar os estabelecimentos comerciais do ramo, com a geração de empregos e renda e a diversificação e melhoria dos serviços. Outra vantagem é que essa roteirização envolverá também a gastronomia, podendo contribuir para o aumento do número de turistas e do prazo médio de permanência deles em Belo Horizonte, cidade que já ostenta o título de Capital dos Bares.

A implementação do Cachaçatur em Belo Horizonte está prevista para o primeiro semestre de 2010 e, após a consolidação do roteiro na cidade, a programação irá se estender para o entorno, com visitas de um dia aos alambiques estabelecidos em um raio de até 100 km da Capital, possibilitando o contato direto com o processo produtivo da cachaça de alambique de Minas Gerais. Em outra fase ainda mais avançada do projeto, vem sendo estudada a criação e implantação do Museu da Cachaça de Belo Horizonte.

Fonte: Prefeitura de Belo Horizonte

  
  

Publicado por em