Festival gastronômico destaca pratos à base de coco

Evento na Praia do Forte (BA) contará com a participação de 28 restaurantes e a presença de chefs incumbidos de criar pratos e sobremesas para o evento

  
  
Praia do Forte

De 19 a 29 de novembro, a Praia do Forte, na Bahia, sedia o 'IV Festival de Gastronomia' e 'I Festival de Arte e Cultura de Praia'. O tema do festival de 2009 – “O Coco e o Forte” – traz a proposta do resgate da cultura local e terá a participação de 28 restaurantes, que receberão os chefs incumbidos de criar pratos e sobremesas para o evento. O evento será totalmente aberto ao público.

Aos apreciadores da boa comida, que poderão consumir os pratos oferecidos pelos restaurantes, os organizadores informam que esses pratos farão parte de um pacote especialmente definido para o festival, com um custo mais em conta.

Os chefs vão preparar pratos para ocasião nos restaurantes participantes, tendo o coco como destaque. A programação prevê, ainda, atrações como o Sarau Gastronômico, que também será pago, a partir de um Menu da Chef Morena Leite. As reservas poderão ser feitas na Pousada e Restaurante Vila dos Corais.

As atrações culturais (grupos da região) paralelas ao evento culinário também serão abertas ao público e vão acontecer ao redor da Vila dos Pescadores. A Cozinha Show e o Mercado do Forte, dois espaços gastronômicos da Vila, ficarão abertos durante o festival. E sem cobrança de ingresso.

A história do coco na Bahia

Um dos ingredientes mais ricos e exôticos da culinária baiana e nordestina é, sem dúvida, o coco. O mais curioso é que a vinda deste fruto para cá se confunde com a própria História do Brasil. Os coqueirais, que hoje fazem parte da paisagem tropical brasileira, eram árvores inexistentes em todo o litoral brasileiro. As primeiras mudas foram trazidas da Ásia pelos colonizadores portugueses lá pela metade do século XVI. A história de Praia do Forte tem início, em 1549, com a chegada à Bahia do primeiro governador-geral, Thomé de Souza, que trouxe consigo o almoxarife da Coroa portuguesa, Garcia D’Àvila. Recebeu como doação um abençoado pedaço de terra, com vista para o imenso litoral, onde construiu seu castelo-fortaleza, em estilo medieval, para se proteger dos ataques de navios estrangeiros.

O castelo ficou abandonado por mais de um século, até que foi tombado pelo Iphan e, na década de 1980, suas paredes em ruínas foram finalmente recuperadas. Hoje, transformado em Parque Histórico Garcia D´Ávila, atrai turistas e pesquisadores de todo o mundo. Ficou conhecido como a Casa da Torre ou Castelo Garcia D’Ávila e foi tão importante na época que deu nome à Praia do Forte.

Jantar no Tívole Ecoresort

A convite de Tereza Paim, a anfitriã do evento, chefs de cozinha de todo o Brasil mais uma vez estarão em Praia do Forte. A abertura, dia 19, contará com a presença dos chefs e com a produção e degustação de cocada baiana; Sarau, com a chef Morena Leite, e participação da artista plástica Daniela Steele, com artesãos da região que farão uma instalação inédita na Vila. Serão ainda ministrados cursos preparatórios do Senac para a comunidade e aulas show na Vila.

Por sua vez, o Senac vai ministrar para a comunidade de Praia do Forte, durante o Festival Gastronômico, os cursos de Técnicas de Vendas para Alimentos e Bebidas, Qualidade no Atendimento e Boas Práticas na Manipulação de Alimentos. O público-alvo serão profissionais de pousadas, hotéis, bares e restaurantes.

O Tempero no Forte conta com o apoio da Secretaria de Turismo do Estado da Bahia, do Sebrae/BA, além da prefeitura municipal de Mata de São João, Abrasel/BA, Senac/BA e Fundação Garcia D’Ávila. O evento, que acontece pela quarta vez consecutiva, tem a curadoria da chef de cozinha baiana Tereza Paim. A novidade, é que durante o festival, a gastronomia vai dividir espaço com manifestações culturais e artísticas.

Serviço: Sebrae/BA - (71) 3320-4300

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

  
  

Publicado por em