Hotel flutuante na selva

Em Mamirauá (AM), turismo contribui para preservação da região e se transforma em fonte de renda para a população

  
  

Um hotel de selva flutuante, uma reserva de floresta inundável seis meses ao ano, uma comunidade consciente de seu papel na preservação de um patrimônio natural: isto é a Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá, no Amazonas.

Em Mamirauá, o turismo contribui para preservação da região e constitui fonte de renda para a população. Segundo o pesquisador, Rodrigo Ozório, o turismo foi identificado como alternativa econômica para a população da reserva em 1998.

“O modelo de desenvolvimento do turismo na região foi pensado de forma a incluir a comunidade local na preservação”, explica Ozório. Hoje, 72 pessoas de sete comunidades locais estão envolvidas com a atividade turística na reserva.

O projeto está representado no estande de Turismo de Base Comunitário, no 5° Salão do Turismo, no Parque Anhembi, em São Paulo (SP). Além do projeto do Mamirauá, o visitante do evento pode conferir, no espaço, outros 15 projetos apoiados pelo Ministério do Turismo (MTur).

Os interessados em observar e vivenciar a vida selvagem da reserva Mamirauá podem optar por pacotes de três, quatro ou sete noites. A reserva conta com hotel de selva flutuante com capacidade para 20 pessoas.

Entre as atividades oferecidas, estão os passeios de barco e canoa pelos iguapós, a pescaria artesanal, a observação da fauna e flora, a vivência com as comunidades e palestras com pesquisadores.

Segundo o supervisor das atividades turísticas da reserva, Antônio Rodrigues, o passeio de canoinha, guiado pelo próprio, é o mais pedido pelos turistas. Ozório lembra que, além da observação da fauna e flora e do modo de vida das comunidades, os turistas, em sua maioria americanos, ingleses e franceses, têm interesse em saber sobre as estratégias de desenvolvimento sustentável implementadas na reserva.

O hotel de selva, por exemplo, tem sistema de filtragem de dejetos, capitação de energia solar e de água da chuva. A sustentabilidade ambiental, social e econômica é o foco do turismo na região. Ozório explica que os lucros do hotel são destinados para um fundo de desenvolvimento comunitário, que financia projetos para a comunidade.

Para mais informações acesse www.pousadauacari.com.br ou www.uakarilodge.com.br.

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em