Frente parlamentar da hotelaria é lançada no Congresso

A frente vai ter um papel decisivo no debate de ideias, especialmente pela importância que a hotelaria tem na economia brasileira

  
  

Uma cerimônia realizada na quarta-feira (15/04), na Câmara dos Deputados, marcou o lançamento da Frente Parlamentar pela Qualidade da Hotelaria, que vai apoiar projetos de lei e políticas públicas voltadas à defesa dos interesses de empresários do setor e usuários de meios de hospedagem.

O objetivo do colegiado, composto por 217 congressistas, é debater os principais desafios do segmento e articular ações para melhorar a prestação de serviços no setor.

Representando Vinicius Lages, o secretário executivo da pasta, Alberto Alves, afirmou que a criação do grupo pode ajudar a inserir o turismo na pauta econômica do país.

“A frente vai ter um papel decisivo no debate de ideias, especialmente pela importância que a hotelaria tem na economia brasileira”, disse.

O deputado César Halum, presidente da Frente, destacou a importância do setor especialmente em grandes eventos internacionais. Ele comemorou a expansão dos empreendimentos para o interior e está otimista em relação ao futuro.

“Vamos debater o setor, o país vai conhecer como funciona a hotelaria e sugerir melhorias”, afirmou.

Alexandre Sampaio, presidente da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA), defendeu esforços pelo desenvolvimento harmonioso do setor, o que, segundo ele, favorece o mercado turístico.

“Somamos forças para potencializar o crescimento do turismo, e a hotelaria, que tem um papel preponderante nisso, precisa trabalhar suas peculiaridades”, disse.

Sampaio citou a necessidade de se facilitar o acesso a financiamentos públicos, o que também foi apoiado por Enrico Fermi, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis. Fermi acrescentou como desafio a oferta de capacitação profissional e sugeriu iniciativas no sentido de agilizar a concessão de vistos a estrangeiros, de forma a favorecer a chegada de turistas.

“Não podemos colocar o Brasil na prateleira do consumo mundial, como estamos fazendo, com a Copa do Mundo e a Olimpíada, e termos restrições com relação ao acesso desse cliente ao nosso país”, disse.

Dados sobre o setor:

De acordo com um estudo do Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil (FOHB), o setor planeja investir R$ 12,8 bilhões nos próximos seis anos no Brasil. Com isso, haverá 408 novos empreendimentos até 2020, um crescimento de 65%.

Visite: www.revistaecotour.tur.br

Fonte:MTur

  
  

Publicado por em