Hoteleiros terão benefícios de construção e ampliação de unidades no Recife

O principal objetivo do projeto é estimular a indústria hoteleira a ampliar a oferta de unidades hoteleiras na cidade.

  
  
A nova lei não atenderá apenas os hóspedes da Copa do Mundo / Divulgação

Na década de 90, o Recife viveu um período crítico para o turismo, em especial, o setor hoteleiro. Inúmeros hotéis foram fechados com prejuízo para empresários e profissionais. Era um período de poucas oportunidades.

Após o reposicionamento turístico do Recife

percebido com mais ênfase nos últimos quatro anos, ressurge o crédito na atividade reforçado com a aprovação da Câmara Legislativa do Recife na terça-feira (10/05) do projeto de lei Nº 23/2010 que estabelece parâmetros urbanísticos e normas de uso e ocupação do solo para edificações de uso coletivo em serviços de hospedagem.

A votação aconteceu menos de 15 dias depois da visita dos principais grupos hoteleiros ao prefeito João da Costa.

O principal objetivo do projeto é estimular a indústria hoteleira a ampliar a oferta de unidades hoteleiras na cidade. O Recife com seus aproximadamente 12 mil leitos não supre a demanda do fluxo. A rede hoteleira tem operado com uma ocupação anual superior aos 85%.

Segundo o prefeito João da Costa, a iniciativa visa ainda a Copa de 2014. “Hoje já é evidente que faltam leitos na cidade do Recife. Os hotéis que hoje existem não dão mais conta, então nós criamos uma lei de incentivo para que os empresários que já são donos de hotéis, pousadas e albergues, ou que queiram constituir uma empresa de hotelaria, possam ter flexibilidade construtiva em algumas áreas da cidade, principalmente no bairro de Boa Viagem, onde os hotéis hoje se instalam”, explica.

A nova lei não atenderá apenas os hóspedes da Copa do Mundo. “Com o crescimento do Estado de Pernambuco aumentou também a quantidade de pessoas que querem visitar o Recife a negócios”, enfatiza o prefeito. Com isso, além de leitos, serão gerados milhares de novos empregos.

O secretário de Turismo do Recife, André Campos, desfruta do mesmo sentimento positivo quanto ao crescimento da atividade na capital pernambucana.

“A lei traz uma nova esperança de desenvolvimento para os empresários que acreditaram na cidade como um grande polo de turismo. Vamos construir não apenas novos leitos, mas um novo sonho para muitos recifenses que irão se beneficiar com as novas oportunidades”, completa.

De acordo com o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH-PE), José Otávio de Meira Lins, não há período de baixa estação no Recife.

“Não há mais sazonalidade no turismo do Recife. A cidade é procurada o ano inteiro seja pelo turismo de lazer, cultura ou negócios. Nossa expectativa é manter os altos índices de ocupação e crescer ainda mais com o projeto de lei Nº 23/2010 que vai ajudar os hotéis já existentes que suportaram anos de crise com benefícios para projetos executados até 2014. As ampliações não seriam possíveis sem a lei”, afirma.

Fonte: Rachel Motta

Visite: www.revistaecotour.com.br

  
  

Publicado por em