Mais investimentos em hotelaria

Com foco nas boas perspectivas, empresas como Marriott, Accor, Starwood, Hyatt e Intercontinental estão trazendo para o Brasil mais opções em hotéis, resorts e campos de golfe

  
  

Ao ser escolhido para sediar a Copa de Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016, o Brasil abriu suas portas para o mundo. O país se consolidou como um dos principais destinos turísticos. Até 2014 espera-se um aumento de 5 milhões para 8 milhões de estrangeiros visitando as cidades brasileiras.

Com foco nas boas perspectivas, empresas como Marriott, Accor, Starwood, Hyatt e Intercontinental estão trazendo para o Brasil mais opções em hotéis, resorts e campos de golfe. Os empreendimentos ajudam a aquecer as economias estaduais, ampliar as ofertas de emprego e promover a qualificação de mão-de-obra local.

Rio de Janeiro

– Atualmente, a cidade do Rio conta com 29 mil quartos de hotéis. A exigência dos organizadores, no entanto, é de 40 mil leitos para a Copa e 50 mil para as Olimpíadas. De acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH), dos 9 mil novos quartos de hotel anunciados, 5 mil já estão sendo construídos. Muitos empreendimentos estão sendo analisados na região do Porto e no bairro da Barra da Tijuca, onde serão implantadas as principais construções para as Olimpíadas.

Em novembro, o prefeito da cidade do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, assinou três leis municipais garantindo benefícios fiscais e urbanísticos para facilitar a construção de hotéis, pousadas e albergues. Em relação aos benefícios fiscais, estão previstas remissão de dívidas, isenção de impostos durante as obras e redução do Imposto sobre Serviço de 0,5% na operação dos hotéis.

Procopa Turismo

– O governo federal também participa desse esforço. Recentemente o Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES) liberou R$ 1 bilhão para a reforma, ampliação ou construção de hotéis em todo o país. O BNDES ProCopa Turismo está aberto para empreendimentos em qualquer município brasileiro, há R$ 178,5 milhões em operações aprovadas e cerca de R$ 146 milhões de projetos em fase de perspectiva, consulta, enquadramento ou análise.

Empresas privadas pretendem construir nove hotéis na cidade, sendo cinco na Barra da Tijuca, dois na Zona Portuária, um na Lapa e um no Catete, totalizando 1.640 novos quartos. Os projetos estão em diferentes etapas de elaboração, mas uma das unidades da Barra já possui licenciamento. O objetivo é iniciar as obras no bairro da Zona Oeste entre fevereiro e abril de 2011, para inaugurar as cinco construções até 2013.

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em