Pesquisa sugere inovação no setor de hospedagem

Pequenos hotéis-boutique, de luxo e design são alvos da pesquisa sobre o universo que reúne mais de 500 empreendimentos em todo o país

  
  

Um mapeamento inédito sobre meios de hospedagem que privilegiam uma experiência diferenciada. Pequenos hotéis-boutique, de luxo e design são alvos da pesquisa sobre o universo que reúne mais de 500 empreendimentos em todo o país, realizada pela empresa carioca de consultoria, pesquisa e estudos, PHCFOCO, em parceria com o Sebrae.

A proposta desses encontros é sensibilizar os empresários para responder ao questionário, detalhando as ideias inovadoras implantadas na organização do negócio em diferentes áreas como marketing, gestão financeira, planejamento e treinamento de funcionários.

Para a coordenadora nacional de Turismo do Sebrae, Lara Franco, como os empreendimentos atendem clientes de alto poder aquisitivo estão sempre adotando práticas diferenciadas.

“Essas informações são importantes para o aprimoramento de negócios do mesmo porte e formulação de políticas para o setor”, avalia.

“Esse grupo de empresas entende a linguagem da inovação e, por isso, podem irradiar boas práticas para os demais meios de hospedagem”, define a pesquisadora, Márcia Darós.

“Quis abrir um negócio para ser VIP na minha própria casa e é o que ofereço para os meus hóspedes”, brinca o empresário Osvaldo Caniato, da Pousada Mauá Brasil, na cidade de Visconde de Mauá, sul fluminense.

Apaixonado pelo Brasil, François Dussol deixou uma carreira no mercado financeiro na capital francesa para morar no Rio de Janeiro e, mesmo sem qualquer experiência anterior no setor hoteleiro, abriu o La Maison, primeiro hotel-boutique, na Gávea, bairro da zona sul. Com o irmão Jacques, o empresário hoje está à frente de outro dois empreendimentos do mesmo tipo também na capital fluminense.

”Há cinco anos, as pessoas daqui estranhavam a ausência de televisão e frigobar no quarto, mas hoje cerca de 60% dos nossos hóspedes são brasileiros que querem usufruir de um ambiente requintado, com atendimento personalizado e acolhedor, como se estivessem em sua própria casa. Aprendo todos os dias e, por isso, acho importante essa pesquisa para aprimorar ainda mais o nosso serviço”, avalia ele.

Para criar um ambiente mais amigável para o setor que tem na Copa do Mundo, Olimpíadas e outros grandes eventos, forte alavanca para o desenvolvimento, as áreas de turismo e políticas públicas do Sebrae no Rio de Janeiro já estão trabalhando de forma integrada.

“A qualificação dos meios de hospedagem, além de boas práticas, precisam também de outras ações concretas para o seu desenvolvimento como a redução da carga tributária”, afirma o coordenador de Turismo no Sebrae do Rio de Janeiro, Bruno Fernandes.

Fonte: Sebrae

Visite: www.revistaecotour.com.br

  
  

Publicado por em

Kiko prado

Kiko prado

13/06/2011 10:22:44
O SEBRAE/RN tem aplicado o 'Turismo Melhor' em todo o estado, trouxe o SENAC/RN para aplicar os conhecimentos das Boas Práticas na cozinha e com isso veio a ABNT. Nós por exemplo, estimulados com todo o conhecimento adquirido e sendo micro empresa, acabamos nos inscrevendo para o evento MPE Brasil em 2009, ficando em segundo lugar. Insistimos em 2010 e com isso chegamos à final, nos tornando exemplo em Serviços de Turismo no estado do Rio Grande do Norte e fazemos parte das 130 micro melhores empresas do Brasil. Estamos renovando o programa Turismo Melhor este ano e não paramos de aplicar as Boas Práticas em tudo que oferecemos em nossa Pousada. Aqui na cidade de São Miguel do Gostoso, 8 micro empresas se inscreveram em 2008 para o programa do SEBRAE/RN e este ano estão inscritas mais três empresas. Hoje em dia a distância não é mais problema algum, tudo está mais fácil, inclusive, aprender e o melhor é ficar de olho no futuro próximo.