Ministro minimiza efeitos negativos de filme norte-americano

O ministro do Turismo, Walfrido dos Mares Guia, disse ontem (12), em Belo Horizonte (MG), que a Embratur desistiu de fazer uma campanha de relações públicas para minimizar os efeitos negativos que poderiam ser causados pelo filme &ldq

  
  

O ministro do Turismo, Walfrido dos Mares Guia, disse ontem (12), em Belo Horizonte (MG), que a Embratur desistiu de fazer uma campanha de relações públicas para minimizar os efeitos negativos que poderiam ser causados pelo filme “Turistas”.Lançado na semana passada nos Estados Unidos, o filme de horror narra o drama de seis jovens americanos que vêm passar férias nas praias paradisíacas do Brasil. Acabam sendo vítimas de uma quadrilha de tráfico de órgãos na selva amazônica.

De acordo com Mares Guia, a própria crítica cinematográfica norte-americana se encarregou de apontar a fragilidade da película. “Os jornais qualificaram o filme de "idiota’”, afirmou.

Em entrevista antes da missa pelo aniversário de 109 anos de Belo Horizonte, na catedral da Boa Viagem, Mares Guia lembrou que o ator Josh Duhamel pediu desculpas aos brasileiros pelos impactos negativos da ficção.

O pedido foi feito em entrevista ao “The Tonight Show with Jay Leno”, talk show transmitido pela NBC. Duhamel elogiou o Brasil e afirmou que o filme não pretende dissuadir as pessoas de visitarem o país.

Antes, a Embratur (Iinstituto Brasileiro do Turismo) havia planejado um plano de relações públicas para divulgar a beleza dos destinos brasileiros na imprensa internacional.

Produção da Fox Atomic, braço dos estúdios Fox para um público entre 17 e 24 anos, “Turistas” não foi bem recebido pela crítica. Resenha da revista “Variety”, publicação de referência em cinema, destaca que o filme de horror dirigido por John Stockwell “é mais desagradável que assustador e tem um detestável americano como protagonista”. Diz ainda que é “um filme bobo para ser esquecido”.

Mesma linha segue a crítica do jornal “New York Times”. Diz que “esses estúpidos do horror” levariam chicotadas na prisão se a estupidez fosse crime.

Já o “New York Daily Times”, que pede aos leitores para tomarem cuidado com a armadilha de “Turistas”, contextualiza que esta mais nova película de uma lista sem-fim de thrillers de jovens em perigo ao menos oferece a “vantagem visual de uma locação exótica e bela”. Antes mesmo do lançamento no país, “Turistas” também já repercute mal no Canadá. O jornal “Edmonton Sun” comenta que o filme é “surpreendentemente chato e turvo”.

Fonte: MTur

Del Valle Editoria

Contato: vininha@vininha.com

  
  

Publicado por em