Orçamento do Turismo deve chegar a R$ 1,8 bilhão em 2007

http://institucional.turismo.gov.br/portalmtur/export/sites/default/institucional/imagens/min_walfrido_mares_guia_20_12_06_gr.jpg O Ministério do Turismo terá R$ 368,74 milhões no Orçamento Geral da União de

  
  

http://institucional.turismo.gov.br/portalmtur/export/sites/default/institucional/imagens/min_walfrido_mares_guia_20_12_06_gr.jpg

O Ministério do Turismo terá R$ 368,74 milhões no Orçamento Geral da União de 2007, sem contabilizar as emendas parlamentares. Como o valor das emendas chegou a R$ 1,45 bilhão, o MTur poderá contar, em 2007, com recursos para investimentos em promoção, infra-estrutura turística e capacitação na ordem de, pelo menos, R$ 1,8 bilhão. “Este valor representa o maior orçamento da história do turismo no País", ressalta o ministro Walfrido dos Mares Guia.

A Embratur, cujos valores estão incluídos no total referente ao MTur e que em 2006 teve um orçamento da ordem de R$ 102,71 milhões, contará em 2007 com R$ 107,9 milhões. Deste total, R$ 31 milhões serão destinados à promoção turística no exterior, R$ 24,9 milhões para a captação e promoção de eventos e outros R$ 21,3 milhões serão empregados na gestão de programas.

“Nós não esperamos menos do que US$ 9 bilhões a US$ 10 bilhões em entrada de divisas trazidas pelos turistas estrangeiros até 2010”, diz o ministro. Mares Guia prevê que os resultados do setor vão “no mínimo, dobrar até 2010, graças aos aumentos gradativos de investimentos públicos – governo federal, estados e municípios – nos últimos quatro anos”.

A Organização Mundial do Turismo (OMT) estima que, em 2010, serão realizadas 1 bilhão de viagens internacionais de negócios e lazer em todo o mundo. O Brasil insere-se neste mercado com 5,3 milhões de visitantes estrangeiros por ano, atualmente.

Os números do Banco Central divulgados atestam: 2006 foi o melhor ano da história do turismo brasileiro no que diz respeito ao ingresso de divisas por meio do gasto de turistas estrangeiros no País. De acordo com boletim do BC, com a entrada de US$ 400 milhões em dezembro, o Brasil fechou o ano passado com US$ 4,316 bilhões recebidos com a atividade. O valor supera em 11,77% os US$ 3,861 bilhões registrados em 2005 – até então a melhor marca da série histórica iniciada em 1969.

Turismo internacional - O secretário-executivo do Ministério do Turismo, Márcio Favilla, defende o aumento da participação do Brasil no fluxo internacional de viagens. Das 808 milhões de viagens internacionais ocorridas no mundo em 2005, o Brasil teve uma participação de apenas 1,2%, ou seja, 10,1 milhões de pessoas entraram e saíram de nosso país. "Este número é muito pouco para nós", disse.

Favilla defende também o aumento da captação de turistas estrangeiros, particularmente da Europa. "Cada estrangeiro que vem ao País gasta uma média de US$ 721. O europeu, no entanto, gasta uma média de US$ 1.200. Daí a importância de termos uma infra-estrutura aeroportuária cada vez mais preparada e amigável para o estrangeiro e o brasileiro que quer viajar", afirmou o secretário-executivo.

"O Brasil participa apenas de 1,2 % do fluxo de turistas internacionais, do fluxo de viagens internacionais de pessoas que passam pelo menos um dia fora de casa. Ano passado, foram 5,4 milhões que nos visitaram e 4,7 milhões de brasileiros que foram para o exterior. Portanto, são 10,1 milhões de pessoas que entraram e saíram de nosso país, dentro de um total no mundo de 808 milhões de pessoas que fizeram viagens internacionais. Participarmos com 1,2% deste número é muito pouco para nós. Nós podemos participar de uma maneira muito mais relevante."

Márcio Favilla destaca ainda a importância do turismo doméstico. "Este fluxo sempre será maior do que a do turismo internacional. O turismo estrangeiro é importante porque ajuda a pagar as contas das nossas viagens internacionais, mas o turismo doméstico é fundamental para a nossa economia”, diz.

_____
Fonte: Ministério do Turismo

  
  

Publicado por em