Viajar só ou acompanhado? Qual a melhor solução?

Uma viagem pode ser a melhor coisa do mundo ou o maior pesadelo das nossas vidas. O destino, o orçamento ou os acontecimentos inesperados podem trazer surpresas. De fato é nas 'viagens é que se conhecem as pessoas'

  
  
Viajar sozinho pode ser uma experiência entusiasmante, mas na companhia ideal também é

Uma viagem pode ser a melhor coisa do mundo ou o maior pesadelo das nossas vidas. O destino, o orçamento ou os acontecimentos inesperados podem trazer surpresas. De fato De fato é nas 'viagens é que se conhecem as pessoas'.

Se o destino escolhido é daqueles que lhe dizem muito e se já tem a viagem estruturada na cabeça, procure alguém que não se importe de seguir as suas regras e que possa também dar uma contribuição extra. Se tiver dúvidas sobre essa pessoa, não arrisque, mais vale só do que mal acompanhado.

Se a diferença de objetivos – de locais a visitar, por exemplo – pode ser um entrave, tenha em consideração os níveis de conforto. Para si, uma manta no chão e um saco-de-dormir podem ser suficientes, mas não para o/a seu/sua acompanhante. Não é apenas uma questão de orçamento, é também de espírito de aventura e nem todos são obrigados a pensar da mesma forma.

Outro cenário é o dos grandes grupos. Quem já viajou com um número grande de amigos sabe quão cansativo isso pode ser se não estiverem todos na mesma sintonia, os atrasos, as divergências quanto ao que fazer e onde ir, as horas de refeições ou os confortos de egos. Deixe tudo bem claro antes da partida para evitar maiores problemas e estabeleça algumas regras. O ideal será mesmo existir um tour leader, escolhido entre todos, alguém cuja palavra seja a última e a mais respeitada. Outra alternativa é a votação, mas para isso o número total deve ser ímpar.

Viajar sozinho pode ser uma experiência entusiasmante, mas na companhia ideal também é. Uma boa dica para o sucesso é sentarem-se várias vezes à mesa antes de correr o mundo, falem das expectativas, do que querem e do que não querem, estabeleçam limites e abram os horizontes uns dos outros.

Muito planejamento também não é positivo, mas quando se viaja pela primeira vez com alguém, convém levar em conta que não existem pessoas iguais e o que é fantástico para você pode ser ruim para o outro.

Uma última sugestão, não guarde nada para si, não deixe remoer. O mínimo problema durante a viagem, apresente-o à outra pessoa, critique e aceite as críticas. Em caso de dúvida… recorra ao bom senso. E façam boa viagem.

Fonte: Destinos de Viagem

  
  

Publicado por em