Pequena empresa predomina na cadeia produtiva do turismo

As micro e pequenas empresas são a maioria da cadeia produtiva do turismo. A informação consta da pesquisa "Economia do Turismo: Análise das Atividades Características de Turismo", que acaba de ser divulgada pe

  
  

As micro e pequenas empresas são a maioria da cadeia produtiva do turismo. A informação consta da pesquisa "Economia do Turismo: Análise das Atividades Características de Turismo", que acaba de ser divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e pelo Instituto Brasileiro do Turismo (Embratur). Segundo o estudo, as atividades relacionadas ao turismo geraram R$ 31,1 bilhões, ou 2,23% do valor adicionado da economia brasileira, em 2003.

A pesquisa revela que as empresas de pequeno porte (menos de 20 pessoas ocupadas) dominaram as atividades relacionadas ao turismo no Brasil, representando 97,2% desse universo, com destaque para o setor de alimentação (79,9% do total), mas foram responsáveis por apenas 26,3% da receita líquida estimada.

As exceções aconteceram nas atividades desportivas e de lazer; alimentação e agências de viagens, nas quais as pequenas empresas representaram, respectivamente, 77,1%, 59,4% e 46,6% da receita operacional líquida gerada.

Nas empresas de pequeno porte, estiveram 60,6% das pessoas ocupadas em atividades ligadas ao turismo, também com destaque para o segmento de alimentação (49,1%). Esse grupo pagou R$ 5,5 bilhões em salários e outras remunerações, 35,8% do total do setor.

No outro extremo, foram estimadas 10.038 empresas de médio e grande porte (com ocupação por 20 ou mais pessoas) nas atividades ligadas ao turismo (2,8% do total), que tiveram R$ 56,0 bilhões de receita operacional líquida (73,7% do total estimado). Nesse grupo, o destaque foi o segmento de transporte aéreo, cuja receita (R$ 18,3 bilhões) representou 24,0% do total.

As médias e grandes empresas ligadas ao turismo também tiveram participação relevante na geração de emprego, sendo responsáveis pela ocupação de 824.062 pessoas, 39,4% do total. Nesse item, o destaque foi para o setor de alimentação, com 16,3% dos ocupados.

As empresas de maior porte pagaram, em 2003, R$ 9,8 bilhões, 64,2% do total de salários e outras remunerações nas atividades ligadas ao turismo. Mais uma vez, o segmento de alimentação se destacou, com 15,0% do total pago (R$ 2,3 bilhões).

O conjunto de empresas com atividades relacionadas ao turismo ocupou, em média, seis pessoas por empresa, resultado determinado principalmente pelo segmento de alimentação (média de cinco pessoas ocupadas por empresa).

A receita operacional líquida média por empresa foi de R$ 216 mil, com destaque para os segmentos de transporte aéreo (R$ 64,4 milhões) e aquaviário (R$ 41,7 milhões), bem acima da média.

"Os R$ 31,1 bilhões que o turismo acrescentou de riqueza para o Brasil e os 5,4 milhões de postos ocupados demonstram a importância da atividade para o desenvolvimento nacional. E, com o crescimento experimentado pela atividade desde então, que proporcionará números ainda mais expressivos, fica evidente que o turismo é um dos grandes vetores de geração de renda, emprego e oportunidades para o povo brasileiro", interpreta o Ministro do Turismo, Walfrido dos Mares Guia.

A íntegra do estudo pode ser consultado pelos sites www.turismo.gov.br/dadosefatos (área Conta Satélite) e www.ibge.gov.br .

Fonte: ASN

Del Valle Editoria

Contato: vininha@vininha.com

  
  

Publicado por em