Praia é também local de trabalho e produção de serviços

A pesquisa Economia da Praia, espaço de convivência e trabalho, realizada em três praias da Bahia, revela que limpeza (42,2%), qualidade da água (41,7%) e paisagem (33%) são os principais fatores que influenciam a escolha da prai

  
  

A pesquisa Economia da Praia, espaço de convivência e trabalho, realizada em três praias da Bahia, revela que limpeza (42,2%), qualidade da água (41,7%) e paisagem (33%) são os principais fatores que influenciam a escolha da praia pelos freqüentadores.

Os dados completos desse estudo, realizado pelo Sebrae, foram apresentados na quarta-feira (22/11), às 14h30, na sede do Sebrae em Salvador, nos Aflitos, no 3º andar. Participaram o pesquisador Paulo Miguez, o professor e idealizador do projeto, Ignacy Sachs, e o diretor do Sebrae na Bahia, Edival Passos.

Além de ser um local de lazer, a praia é também um local de trabalho e produção de serviços. Para traçar um perfil desse universo, foram selecionadas as praias de Piatã, em Salvador, Guarajuba, em Camaçari, e Ipitanga, em Lauro de Freitas. O estudo é resultado de parceria entre o Sebrae e as prefeituras dos municípios envolvidos e foi desenvolvido pela Fundação Escola de Administração (FEA).

A pesquisa traz muitos dados interessantes. A maioria das barracas de praia, por exemplo, é de proprietário único e de origem familiar. Em Piatã e Ipitanga, os negócios são, em sua maioria, administrados por mulheres, enquanto em Guarajuba prevalece o sexo masculino. A maioria dos donos de negócios fixos declarou que empregava entre duas e quatro pessoas. Em Guarajuba, entretanto, 30% dos entrevistados disseram empregar de seis a oito pessoas.

Fonte: Sebrae na Bahia

Del Valle Editoria
Contato: vininha@vininha.com

  
  

Publicado por em