Capacitação para o turismo é discutida na Rocinha

Ministério do Turismo e secretarias estaduais do Rio fecham acordo para qualificar jovens nas comunidades pacificadas

  
  
Rocinha

Representantes do Ministério do Turismo, Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP), Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência (SAE), Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Turismo do Rio de Janeiro – Setur e Secretaria de Estado de Esportes e Lazer do Rio de Janeiro estiveram reunidos na tarde desta quarta-feira, dia 23, no Complexo Esportivo da Rocinha, para discutir propostas de capacitação e inclusão formal de jovens de comunidades pacificadas no mercado de trabalho.

A assessora especial do Ministério do Turismo, Suzana Dieckmann, a chefe da SENASP, Regina Miki, e o secretário de assuntos estratégicos da SAE, Ricardo Paes de Barros, apresentaram propostas para um desdobramento do exitoso projeto do Ministério da Justiça, o Protejo, voltado para a integração de jovens em condição social vulnerável, através de cursos voltados para o setor de hospitalidade. A sugestão é que, através do Pós-Protejo, os selecionados para capacitação com 800 horas de cursos em turismo, hotelaria e alimentação, passem a ser acompanhados também após o fim da qualificação e encaminhados ao primeiro emprego, com o aval dos ministérios e secretarias.

“Pretendemos oferecer uma espécie de coaching para estes jovens de comunidades e também garantir que, com nossa chancela, eles possam garantir uma melhor inclusão no mercado”, explicou Ricardo Paes de Barros. De acordo com Suzana Dieckmann, a preocupação do Ministério do Turismo é garantir também que a comunidade local se aproprie da qualificação daqueles jovens. “Por isso, o Protejo também prevê o incentivo ao empreendedorismo, através da criação de micro e pequenas empresas do setor”.

As autoridades responsáveis pelo Protejo propuseram o engajamento das secretarias estaduais e se comprometeram com a pronta implantação deste novo modelo no Rio de Janeiro. “Acreditamos que o Rio, com a questão das favelas pacificadas e os mega eventos que estão por vir, merece atenção redobrada”, destacou a assessora especial do Ministério do Turismo, comprometendo-se a trabalhar primeiro com a Rocinha, Vidigal e Chácara do Céu. Atualmente, 2.500 jovens do Rio de Janeiro concluíram o Protejo e irão passar então pela nova avaliação e acompanhamento propostos pelo Pós-Protejo. Deste total, 268 são moradores da Rocinha.

Para a nova fase, que vai priorizar as comunidades recém pacificadas, o Ministério do Turismo, SENASP e SAE contarão com a parceria da Secretaria de Estado de Turismo do Rio de Janeiro – Setur e Secretaria de Estado de Esportes e Lazer do Rio de Janeiro.

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em