Governo de São Paulo quer criar empresa especializada para cuidar do turismo

Os projetos turísticos estaduais serão realizados de forma independente ou em parceira com a iniciativa privada.

  
  

Um projeto de lei que estabelece a criação da Cpetur, Companhia Paulista de Eventos e Turismo, foi enviado pelo governo do estado à Assembléia Legislativa no início de stembro. A empresa será responsável pelo planejamento, estímulo, desenvolvimento, coordenação e fiscalização de iniciativas em turismo, eventos, recreação e lazer de interesse do estado de São Paulo.

A novidade foi publicada no Diário Oficial da quinta-feira (4/9). Na mensagem encaminhada ao Legislativo, o governador José Serra cita dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e da Organização Mundial de Turismo.

Potencial turístico da região:

O primeiro aponta que o desenvolvimento turístico de uma região gera impacto em 52 itens da economia local. Já a organização afirma que cada dólar investido na área traz retorno de US$ 6, por conta do comércio de produtos locais.

Dados do IBGE ainda mostram que o estado abriga 35% do empresariado do setor, sendo responsável por 41% do faturamento nacional da área. Além disso, São Paulo tem mais de uma centena de faculdades de turismo, "que podem formar, com o setor privado e o apoio do governo, uma saudável parceria de resultados".

"Temos mais de 300 municípios com potencial turístico, incluindo-se as estâncias, embora muitas delas necessitem urgentemente reciclar suas estratégias de marketing e adotar novas fórmulas de venda de seus produtos", destaca Serra.

Sobre o projeto de lei:

Segundo o texto, será dever da Cpetur pesquisar o fluxo turístico e o desenvolvimento socioeconômico do setor e promover a articulação entre os órgãos governamentais, com o objetivo de melhorar a infra-estrutura de apoio ao turista. Os projetos turísticos estaduais serão realizados de forma independente ou em parceira com a iniciativa privada.

São Paulo de portas abertas:

Em 2007, o estado paulista foi o principal portão de entrada de turistas estrangeiros, contabilizando 47% das chegadas, de acordo com o Anuário Estatístico Embratur. O estado recebeu 29% do fluxo turístico doméstico, sendo também o principal emissor.

Dos 30 destinados brasileiros mais visitados, cinco estão no estado: a capital paulista, Santos, Praia Grande, Ubatuba e Caraguatatuba.

O Porto de Santos é o de maior volume de embarque e desembarque de cruzeiros marítimos, com previsão de 187 navios na temporada 2008/2009. O local representou 28% do total de entrada de turistas pelo modal marítimo.

Para se ter uma idéia do poder do estado, o Aeroporto Internacional de Cumbica recebe o maior fluxo de vôos e cargas da América Latina, sendo o 36º mais movimentado do mundo. Mas os turistas não chegam apenas nos portos e aeroportos.

Números da Confederação Nacional dos Transportes indicam que o movimento de passageiros pelo sistema rodoviário paulista de 2007 foi de 15 milhões, vindos de outros locais do Brasil.

Fonte: InfoMoney

  
  

Publicado por em

Bruno Delgado de Souza

Bruno Delgado de Souza

16/10/2008 16:50:11
Acho o projeto muito bom, mas concordo com a amiga Dani, ele deve ser bem elaborado e lembrando que em SP não existem só praias e eventos na capital, devem lembrar de outras cidades que tem um potencial enorme.

Dani

Dani

15/10/2008 10:36:09
Projeto precisa ser bem organizado e com bons profissionais. Os argumentos descritos na materia acima nao é de se admirar.

"Dos 30 destinados brasileiros mais visitados, cinco estão no estado: a capital paulista, Santos, Praia Grande, Ubatuba e Caraguatatuba."

A capital paulista é o maior destino nacional no turismo de negocios. E os outros 4 destinos, se localizam no litaral paulista, e os turistas em geral sao do proprio Estado de Sao Paulo (paulistanos e paulistas).

Erick

Erick

14/10/2008 15:47:19
Estou torcendo para esse projeto dar certo, pois sou formado em turismo e essa seria uma ótima oportunidade para os profissonais da área principalmente em São Paulo.