Programa Aventura Segura qualifica 4,8 mil pessoas

Mais de 100 municípios brasileiros já foram mobilizados em ações do programa

  
  
Para praticantes de esportes radicais, como a escalada, o bom senso é o melhor equipamento de segurança

Os esportes praticados ao ar livre estão em sintonia com a preservação da natureza e a responsabilidade ambiental. Essa conscientização ecológica é a missão do programa Aventura Segura, uma parceria do Ministério do Turismo (MTur) e da Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura (Abeta). Ao todo, 4.838 pessoas foram qualificadas por meio de cursos a distância e presenciais.

Em 16 destinos turísticos de treze estados do País, empresários e condutores de atividades de ecoturismo participaram dos cursos de Gestão Empresarial, Sistema de Gestão de Segurança e Competências Mínimas do Condutor, Primeiros Socorros e Qualificação para Voluntários do Grupo Voluntário de Busca e Salvamento. Mais de cinco mil pessoas foram mobilizadas nas ações do programa.

O segmento apresenta constante crescimento. Apenas no ano passado, as atividades de aventura apresentaram um faturamento de R$ 490 milhões, segundo a Abeta. Em 2009, o Brasil foi eleito pela National Geografic Adventure como o melhor destino de aventura do mundo. Além disso, foi 2º segmento mais comentado pelo público do 4º Salão do Turismo em intenções de viagem.

Brotas (SP) é o destino pioneiro na exploração comercial do Turismo de Aventura no País e é considerado a capital brasileira da aventura. O município, que participa do programa, teve resultados positivos, segundo o presidente da Abeta, Jean-Claude Razel. “Cerca de 350 jovens da comunidade estão trabalhando como condutores dos passeios e recebem dois salários mínimos por mês”.

Segundo Razel, a conscientização dos moradores também foi outra conquista do projeto. “Até o rio recebe um tratamento melhor. É comum vermos movimentos familiares para a limpeza do rio e para o reflorestamento da mata ciliar. Foi despertado um espírito de fiscalização nas pessoas”, acrescenta.

Já o montanhista Gustavo Piancastelli destaca que, além da preservação, a questão da segurança é fundamental. Praticante de outros esportes radicais, como o mergulho em caverna e o base jumping (salto de pára-quedas de pontos fixos), Piancastelli diz que o bom senso é o melhor equipamento de segurança que esses praticantes podem usar. “Se você tiver bom senso, vai calcular bem o risco para ousar com segurança”, afirma.

O montanhista pratica uma modalidade de esportes extremos, que exigem muito dos atletas, como a escalada em rochas. Ele também recomenda preparo aos iniciantes. “O que nós fazemos é mostrar que esses esportes são para todo mundo, basta escolher um, fazer um curso e começar. Assim como nós começamos um dia e chegamos ao nível mais avançado, qualquer pessoa pode surpreender e chegar lá”.

Piancastelli foi um dos palestrantes do programa Aventura Segura durante a 11ª Adventure Sports Fair, no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo. O evento terminou no último domingo (13).

Confira os destinos do Aventura Segura no Brasil:

1. Bonito e Serra da Bodoquena (MS)

2. Brotas (SP)

3. Chapada Diamantina (BA)

4. Chapada dos Veadeiros (GO)

5. Fortaleza Metropolitana (CE)

6. Foz do Iguaçu e Paraná (PR)

7. Grande Florianópolis (SC)

8. Lençóis Maranhenses (MA)

9. Manaus (AM)

10. Recife e Fernando de Noronha (PE)

11. Rio de Janeiro (RJ)

12. Serra do Cipó (MG)

13. Serra dos Órgãos (RJ)

14. Serra Gaúcha (RS)

15. Socorro (SP)

16. Vale do Alto Ribeira (SP)

Fonte: MTur

  
  

Publicado por em