Programa Bem-Receber capacita 1 300 pessoas do interior pernambucano

Os resultados positivos do Bem-Receber já podem ser vistos atualmente.

  
  
Participante recebe certificado do Programa Bem-Receber

O Ministro do Turismo, Luiz Barretto, e o secretário de Turismo de Pernambuco, Sílvio Costa Filho, entregaram, ontem (29), no Centro de Convenções, os certificados de conclusão do programa Bem-Receber. Desenvolvido pela Secretaria Estadual de Turismo, através da EMPETUR, em parceria com o Instituto Empreender, o programa capacitou mais de 1 300 pessoas de 17 municípios pernambucanos. O Ministro Luiz Barretto destacou que mais importante do que visitar as obras de infra-estrutura turística realizadas ao redor do Estado é perceber a evolução das pessoas por meio de projetos como o Bem-Receber. ‘Através do acesso ao conhecimento começam a surgir oportunidades para que cada um passe a fazer parte do universo de mais de sete milhões de pessoas que trabalham no turismo brasileiro.’

Segundo o secretário estadual de Turismo, Sílvio Costa Filho, o Bem-Receber representa mais um passo dado no percurso da qualificação profissional. Costa Filho citou a Copa do Mundo – 2 014 como uma das principais janelas de oportunidades para os concluintes do programa. ‘Até o período da competição mais de 50 mil pernambucanos estarão aptos para atender com qualidade a demanda de turistas que receberemos’, disse.

Ministro no Programa Bem-Receber

Os resultados positivos do Bem-Receber já podem ser vistos atualmente. Para o comerciante de Santa Maria da Boa Vista, Leonardo Ribeiro, 44, o Bem-Receber conseguiu superar as expectativas. “O programa foi muito bem elaborado e através dele melhorei e muito o meu comércio.” A partir das aulas, Ribeiro percebeu que poderia ampliar o espaço do Bar do Léo. “Além disso, me dei conta da importância do bom atendimento. Com isso a minha clientela só faz aumentar”, disse.

Outros participantes do Bem-Receber, porém, ainda iniciam no segmento turístico. É o caso de Edvânia Batista, 22. “Sempre quis fazer o curso de Turismo, mas nunca tive a oportunidade até o surgimento do programa”, declara. Guia de turismo de Nazaré da Mata, Batista agora sonha mais alto. “Gostei muito das aulas de empreendedorismo. Quem sabe no futuro não posso abrir o meu próprio negócio?”.

Os cursos estiveram disponibilizados na plataforma virtual e os alunos puderam acessar o conteúdo de acordo com a sua disponibilidade de tempo e local. Segundo o presidente da EMPETUR, José Ricardo Diniz, a metodologia utilizada foi pensada de forma a levar a qualificação de maneira que não atrapalhasse o dia a dia no trabalho. “O acompanhamento, no entanto, aconteceu também de modo presencial, através dos seminários que aconteceram ao fim de cada módulo”, afirmou.

A plataforma de educação virtual possuiu uma área administrativa onde foi possível monitorar de perto o desenvolvimento do curso pelo aluno, verificando lições, atividades e freqüência. “Como trabalho entre às 22h e às 6h, estudei as apostilas do Bem-Receber no período da tarde”. A constatação é do recepcionista da Grande Hotel, de Caruaru, Antônio Avelino, 31, mas segundo o próprio poderia ser dita por diversos outros colegas da capacitação. As atividades presenciais do projeto, por sua vez, foram formadas por encontros periódicos com o monitor e equipe técnica, que aconteceram ao final de cada módulo.

Fonte: Secretaria de Turismo de Pernambuco

  
  

Publicado por em