Secretários de Turismo dos Estados visitaram a Embratur

O Ministério do Turismo, por meio da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), abriu as suas portas para visitas técnicas, nos dias 08 e 09 de agosto. O objetivo foi fazer com que secretários estaduais de turismo e autoridades ligadas ao setor de todo

  
  

O Ministério do Turismo, por meio da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), abriu as suas portas para visitas técnicas, nos dias 08 e 09 de agosto. O objetivo foi fazer com que secretários estaduais de turismo e autoridades ligadas ao setor de todo o País conheçam de perto os programas de promoção comercial do Brasil no exterior. Essa é a segunda etapa do calendário, que é aberta a profissionais de todo o País. A primeira aconteceu em fevereiro deste ano e foi voltada para os da regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

A abertura do evento ficou por conta do presidente do Instituto, Eduardo Sanovicz, que está deixando a Embratur para concorrer à presidência da ICCA (International Congress & Convention Association) e ocupar um cargo na iniciativa privada. Nas suas boas-vindas apresentou Jeanine Pires, atual diretora de Turismo de Negócios e Eventos, que ocupará o seu lugar na presidência.

Durante seu discurso, Sanovicz ressaltou a diversidade do Brasil. Segundo ele, vários projetos foram realizados a partir das realidades locais. Um dos que destacou foi a distribuição das verbas descentralizadas através dos fóruns estaduais. "Considero este um dos mais importantes projetos da história do turismo nacional, que beneficiou a todos, usando os critérios estabelecidos pelos próprios estados", disse.

Durante a noite, em solenidade realizada no terraço do prédio da EMBRATUR, o Ministro do Turismo, Walfrido dos Mares Guia, recebeu a todos os convidados. Na ocasião disse que os resultados alcançados pelo turismo no Brasil só aconteceram graças à atuação dos estados, que trabalharam sintonizados com a política do governo: "Foi a grande capilaridade do programa que permitiu a construção disso tudo. O turismo é o maior empregador do mundo e quem gera esses empregos é a iniciativa privada. Nós, do poder público, regulamentamos e balizamos as ações".

Para o presidente da Agetur (Agência Goiana de Turismo) e do Fórum Nacional dos Secretários e Dirigentes Estaduais de Turismo, Marcelo Sáfadi, que participou da visita, "na questão internacional nós não inventamos nada. Analisamos os projetos, observamos o Plano Aquarela [Marketing Turístico Internacional do Brasil] e percebemos onde Goiás se inseria naqueles segmentos. Atendemos os programas de forma sistêmica, seja a Caravana, workshops, participação nas feiras e treinamento entre outros.

Nós procuramos fazer da Embratur uma escola porque consideramos que nela estão os melhores profissionais do Brasil". Sáfadi disse ainda que esse tipo de encontro forma uma espécie de time em que todos funcionam sintonizados, como um rede de cooperação para promoção internacional. "Isso se deu graças à ação da Embratur e eu acho que esse é o aspecto mais positivo do que acontece hoje aqui", completou.

George Melo Barreto, diretor de Relações Internacionais da Bahiatursa (Empresa de Turismo da Bahia), reiterou a opinião de Sáfadi. Segundo ele, essa é uma ótima oportunidade para os estados terem este contato mais próximo com o programa de promoção internacional. "Com isso, muitas das críticas que possam vir a fazer são desmistificadas e outras até aprimoradas.

O contato com quem elabora essas políticas faz com que sejam minimizados os possíveis atritos e facilitados os acessos aos programas e verbas". Barreto disse ainda que a Bahia se identificou com vários aspectos da política de promoção da Embratur, principalmente com relação à mudança da imagem do Brasil lá fora. "O novo estande para as feiras internacionais é um bom exemplo disso. Antigamente ele parecia um banco e hoje é feito de alegria e cores. O nosso estado tem grande identificação com isso", comemorou.

Para Jorge Nicolau Meira, presidente da Santur (Órgão Oficial de Turismo de Santa Catarina), o seu estado participa de todos os eventos desde o começo do programa, portanto o encontro não traz novidades. No entanto, ele considera o contato com a equipe da Embratur muito importante. "Em algumas ações podemos progredir. Na questão internacional Santa Catarina está em segundo lugar e acredito que isso foi graças à essas políticas de promoção".

Fonte: Embratur
Del Valle Editoria
Contato: vininha@vininha.com

  
  

Publicado por em